À Redacção do Folha 8 acabam de chegar várias denúncias provenientes do Centro de Escrutínio Nacional das eleições de Angola, localizado no Centro de Convenções de Talatona (CCT), dando conta que estão a impedir a entrada de certos Delegados de Lista dos partidos políticos da oposição, sobretudo, os presidentes de Mesas de Voto das mesmas organizações políticas.

Por Pedrowski Teca

“Estão a ser impedidos de participar directamente na sala de contagem de boletim”, denunciou um dos Delegados de Lista no local.

O Centro de Escrutínio Nacional é a estrutura da Comissão Nacional Eleitoral (CNE), onde convergem as actas, votos, documentos e informações fornecidos pelas Comissões Provinciais Eleitorais.

Nas redes sociais surgem cada vez mais críticas contra a morosidade na divulgação dos primeiros resultados provisórios, por parte da CNE, tendo se passado mais de 24 horas desde que decorreu o início da votação.

A nível nacional, a votação culminou às 18 horas de ontem, tendo a CNE, através da sua porta-voz Júlia Ferreira, anunciado que 1.310 eleitores de 15 Assembleias de Voto das províncias do Moxico, Lunda Norte e Benguela vão votar apenas no próximo sábado, dia 26 de Agosto.

Segurança reforçada no CEN

O governo aumentou a segurança Centro de Escrutínio Nacional, proibindo os agentes de usar telemóveis ou tirar fotografias, bem como não admitir as pessoas fotografar num raio de 100 metros.

Nos dias anteriores, os agentes da Polícia Nacional que prestavam serviços ao Centro de Escrutínio Nacional estavam apenas equipados com porretes mas hoje estão munidos de armas do tipo: Uzi e mini uzi,

A instituição também foi reforçada com agentes do Serviço de Inteligência Nacional e Segurança do Estado (SINSE).

Nestas Eleições Gerais, onde participaram os partidos políticos: MPLA, UNITA, CASA-CE, FNLA, PRS, e APN, registaram-se 9.317.294 eleitores que a CNE distribuiu em 12.152 Assembleias de Voto e 25.474 mesas de voto instaladas em todo o território nacional.

Partilhe este Artigo