Com cinco milhões de votos escrutinados em todo o país, o MPLA diz ter a “maioria qualificada assegurada” e a eleição de João Lourenço para Presidente da República. Repete-se o que se passou em 2008 e 2012. Angola é nossa, gritam os donos disto tudo.

O MPLA anunciou a vitória nas eleições em Angola esta manhã, na sua sede nacional, através do secretário do Bureau Político para as questões políticas e eleitorais, João Martins.

“Temos vindo a fazer a compilação dos dados que os nossos delegados de lista nos têm remetido, das atas síntese que obtiveram das assembleias de voto a nível de todo o país. E, numa altura em que temos escrutinado acima de cinco milhões de eleitores, o MPLA pode garantir que tem a maioria qualificada assegurada”, disse.

“Por isso, é com tranquilidade que podemos assegurar que o futuro Presidente da República será o camarada João Manuel Gonçalves Lourenço e o futuro vice-Presidente da República será o camarada Bornito de Sousa Baltazar Diogo”, disse o mesmo responsável do partido.

Este anúncio é feito numa altura em que decorre o escrutínio das 12.512 assembleias de voto, que incluem 25.873 mesas de voto, e quando a Comissão Nacional Eleitoral (CNE), no seu último pronunciamento, durante a madrugada, não avançou resultados provisórios nem prazos para o efeito.

Na sede do MPLA, no centro de Luanda, está reunido desde quarta-feira à noite o chamado “estado maior” da campanha eleitoral do partido que governa Angola desde 1975, tendo João Martins reconhecido a necessidade de passar uma mensagem de tranquilidade aos apoiantes.

“Nós constatamos essa necessidade. É por demais a pressão, quer da comunicação social, quer da nossa massa militante, de todos os que apostaram no nosso projecto, na proposta do MPLA, no nosso candidato, e tínhamos necessidade de os tranquilizar de que o MPLA tem assegurada a maioria qualificada”, assegurou, recordando que os “dados oficiais serão aqueles que serão publicados pela CNE, quando anunciar os resultados definitivos” das eleições.

Mais de 9,3 milhões de angolanos estavam inscritos para escolherem quarta-feira, entre seis candidatos, o sucessor de José Eduardo dos Santos – que não integrou qualquer lista candidata -, com a votação a decorrer até às 18h.

A CNE ainda não anunciou os resultados eleitorais (vitória esmagadora do MPLA e de João Lourenço) porque está à espera que o MPLA lhe diga que resultados deve anunciar…

Notícia em actualização

Partilhe este Artigo