Aquele candengue que é moço de recados do que o Comité Central do MPLA manda fazer e dizer no jornal da Angola do MPLA, o Caetano Júnior, bastante júnior e por isso demasiado imaturo para ter uma visão global de tudo o que se relaciona com o bom senso, o bem estar dos angolanos e a ética, está muito zangado com os deputados da oposição na Re(i)pública da Angola do MPLA.

Por Domingos Kambunji

É compreensível, não aceitável, este tipo de comportamentos dos monangambés do jornal da Angola do MPLA porque são comensais num ecossistema demasiado poluído e patrulhado pelo MPLA, onde o partido dominante que iniciou uma guerra civil para impor o marxismo-leninismo, quando terminou a guerra e saiu vencedor, porque matou muitíssimo mais, mudou as coordenadas no GPS na demagogia e implantou o capitalismo selvagem, exactamente o oposto daquilo que dizia andar a combater.

É compreensível, mas não aceitável, este tipo de comportamentos de todos os juniores, Caetanos ou não, do jornal da Angola do MPLA, num universo onde o presidente da colectividade diz ser a pessoa mais capacitada para combater a corrupção porque participou, beneficiou enriquecendo muitíssimo e até foi Ministro da Defesa de um dos governos mais corruptos de toda a África e do resto do mundo.

A caminho dos 45 anos após a falaciosa independência de Angola, depois de muito investigarmos, não conseguimos encontrar uma única opinião dos monangambés do jornal da Angola do MPLA contra os governos do MPLA, no passado e no presente. Quer isso dizer que os governos do MPLA foram e são todos muito puros, perfeitos, impolutos e competentes? Não! Foram os governos do MPLA que colocaram o país no lugar 156, a nível mundial, em qualidade de vida, entre os países mais atrasados do mundo inteiro.

Os juniores do jornal da Angola do MPLA, Caetanos ou não, quando se irritam e mostram estar muito zangados, fazem birras e quebra-se o verniz. Eles começam a meter o dedo no nariz, a arrotar a “peixe podre e fuba podre” e a poluir a atmosfera com vapores de metano do rego, proveniente das digestões demasiado anaeróbias do universo do parasitismo.

São este os Caetanos, juniores ou não, do jornal da Angola do MPLA e dos anteriores e actual governo do MPLA os iluminados, à luz da vela ou de um candeeiro a petróleo de Cabinda, que pretendem dar lições de ética, boas maneiras e responsabilidade patriótica aos deputados da oposição?

A cena da última quarta-feira, junto da Assembleia Nacional, foi mais um capítulo triste na nossa política. A polícia do MPLA espancou jornalistas e desancou e prendeu “democraticamente” manifestantes que protestavam contra o entronização do Manico para presidente da CNE, por este kapanga do MPLA estar acusado de corrupção no valor de 50 milhões de kwanzas.

Após essa manifestação de vandalismo, selvajaria e prepotência, a polícia veio a público para informar que está “deficiente, coxa” em questões de segurança pública. Treinaram tanto a reprimirem e espancarem os Revus, por se manifestarem contra a corrupção e defenderem a democracia, matarem zungueiras, crianças, militantes de outros partidos políticos… e a polícia do MPLA ainda vem dizer que está “deficiente, coxa”? Imaginem só o que poderia fazer a polícia do MPLA se não estivesse tão “deficiente, coxa” em segurança pública!…

Os juniores, Caetanos ou não, do jornal da Angola do MPLA dizem que o Parlamento não é uma creche. O Parlamento é sempre uma creche, obediente ao paternalismo do Imperador-Presidente, sempre que os deputados da oposição se ausentam, por recusarem a participar nas “manicoíces” do MPLA. Não conseguimos encontrar um só exemplo de a maioria ter votado contra as ordens superiores do Imperador-Presidente. Quer isso dizer que todas as decisões governamentais foram inteligentes, perfeitas? Será por causa dessa obediência fanática da maioria “paraLamentar” que o país se situa no lugar 156 em qualidade de vida, entre os países mais atrasados e injustos de todo o mundo?

Esta metáfora é uma imagem demasiado forte e objectiva para caracterizar o ecossistema de cambalachos, bastante poluído pelo MPLA, na Re(i)pública da Angola do MPLA: Na semana em que o jornal da Angola do MPLA espanca e insulta os partidos da oposição por não terem contribuído para o peditório para a eleição do Manico para presidente da CNE, desabou o telhado do Tribunal Provincial de Malange!…

… O MPLA e o jornal da Angola do MPLA ainda têm o descaramento de dizer que a Justiça é segura e independente na Re(i)pública da Angola do MPLA?

Partilhe este artigo