O embaixador da Re(i)pública da Angola do MPLA na Etiópia e representante permanente junto da União Africana, Francisco Cruz, disse que a credibilidade de Angola, em termos de paz, segurança e resolução de conflitos, vem desde os tempos de Agostinho Neto, o fundador da guerra civil e pai do fuzilamento de muitas dezenas de milhar de angolanos no 27 de Maio de 1977.

Por Domingos Kambunji

Caramba! Grande injustiça! Ainda não promoveram o Francisco Cruz ao cargo de general, juiz-presidente do Tribunal Constitucional ou Supremo ou ao cargo de Luvualu de Carvalho, João Pinto, Luísa Damião ou Kangamba? O homem é um grande especialista a dizer disparates e revela elevada capacidade para alucinar e de defender a demagogia, as falácias e os sofismas.

Francisco Cruz talvez tenha razão. A capacidade da Re(i)pública da Angola do MPLA em termos de paz, segurança e resolução de conflitos consiste em mandar fuzilar ou matar à fome todos os que se manifestarem contra o nepotismo e a ditadura do MPLA, para implantar uma paz podre através da vulgarização do medo. Assim ninguém reclama, protesta e se manifesta contra a incompetência e incoerência da maioria cleptocrática.

Até é de admirar Francisco Cruz ainda não ter sido condecorado com a medalha da “honra” de Putin, como aconteceu com José Eduardo dos Santos e João Lourenço.

É inacreditável que o Bureau Político do Comité Central do MPLA ainda não tenha condecorado Francisco Cruz com a Medalha Assassino Agostinho Neto e adopte como feriado nacional o dia do aniversário do Chico do MPLA, como acontece com o fundador da guerra civil e pai dos fuzilamentos do 27 de Maio de 1977, Agostinho Neto.

Ainda não é tarde. As pessoas compreendem que o país está numa crise, construída pela governação do MPLA, e impossibilitado de encomendar, na China, muitas medalhas para condecorar Francisco Cruz.

E vamos mais longe nas sugestões…

… Se o país tem uma Universidade Agostinho Neto, que se destacou a matar angolanos, e uma universidade José Eduardo dos Santos, que se destacou a implantar uma cleptocracia no gamanço do dinheiro dos angolanos, porque não fundar uma universidade Francisco Cruz, que se destaca a dizer disparates?

Vocês admiram-se por o nosso país estar classificado no lugar 157 a nível mundial em qualidade do Ensino, entre os piores? Até Francisco Cruz foi nomeado para um cargo de embaixador, na Etiópia, e representante permanente da Re(i)pública da Angola do MPLA junto da União Africana.

Quando Francisco Cruz for exonerado, do cargo de embaixador na Etiópia e representante permanente da Re(i)pública da Angola do MPLA na União Africana, será nomeado para Director da TPA do MPLA, da RNA do MPLA, do jornal da Angola do MPLA ou para professor catedrático de histórias do MPLA na Universidade Agostinho Neto? Se até nomearam um galináceo infantil para o cargo de professor da Universidade Agostinho Neto… também Francisco Cruz merece essa distinção, mas só quando esgotar a imaginação para alucinar e dizer muitos disparates.

Na Re(i)pública da Angola do MPLA tudo é possível, até nomear Francisco para o cargo de embaixador do MPLA, com uma enorme falta de credibilidade quando opina!

Nota. Todos os artigos de opinião responsabilizam apenas e só o seu autor, não vinculando o Folha 8.