Na Coreia da Morte, o Imperador João Kalamidade proibiu os cidadãos de se manifestarem contra a ditadura.