ANGOLA. Três mortos, residências, igrejas, instituições públicas de saúde e ensino inundadas e ruas alagadas são as consequências das chuvas que caíram sobre Luanda, na terça-feira, divulgaram hoje os bombeiros.

O comandante provincial do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros de Luanda, Tito Manuel, disse, em declarações aos jornalistas no final de uma reunião da Comissão Provincial de Protecção Civil que avaliou os efeitos das chuvas, que estes dados são ainda provisórios.

Segundo o responsável, os dados apontam para a morte, “por negligência”, de três pessoas, duas arrastadas pela corrente da água e uma por electrocussão.

“Foram mortes por negligência, isto porque na altura das chuvas as pessoas têm a ansiedade de ir tomar o banho e isso criou arrastão de duas pessoas e outro foi por electrocussão”, adiantou.

“Continuamos ainda a fazer o levantamento para termos o número real das ocorrências”, referiu.

O município de Viana, um dos mais populosos de Luanda, foi o mais afectado, segundo as autoridades.

Partilhe este artigo