É necessário ter muita falta de vergonha para vir só agora desmascarar o abifamento de cinco biliões de dólares do erário público, que facilitou investimentos privados. Quem não saiba poderá acreditar que o Victor Silva do jornal da Angola do MPLA é muito ingénuo ou então só agora acordou de um longo sono letárgico.

Por Domingos Kambunji

As pessoas da sociedade civil que, no passado, desmascararam estas práticas foram, ainda não há muito tempo, acusados de falta de patriotismo, de serem lacaios ao serviço de imperialismo internacional, de mentirosos, de criminosos… e alguns até foram condenados judicialmente por difamação.

Quem foram e são os autores desse kapiango? Militantes, altos “digerentes”, do MPLA, o Partido parasita que se instalou no poder em Angola há mais de quatro décadas!

Pensar que só foram abifados cinco biliões de dólares para os negócios e a ostentação desses kapangas do MPLA será o mesmo que, como noticiou o jornal da Angola do MPLA, acreditar que o nosso país possui as melhores e mais seguras estradas do mundo, que a malária está em vias de extinção, graças às políticas dos sucessivos governos do MPLA, e que as pessoas que morrem “desnutridas” não falecem devido à fome.

Qual é o espanto do Victor Silva do jornal da Angola do MPLA se o actual presidente até era sócio de indivíduos que estão na cadeia devido ao gamanço? Agora que o Zédu se foi é que é mau, depois de o terem apoiado em 99.6%?

Agora é que vai ser!… Agora é que se vai fazer justiça!… Agora é que o país vai “avançar para a frente”!…

Esta lengalenga ecolálica já foi demasiado plagiada e ecoada nas últimas quatro décadas pelos diversos abifadores/bajuladores dos órgãos oficiais de informação propagandística da Re(i)pública da Angola do MPLA.

Agora é que vai ser? Já iniciaram uma investigação sobre o enriquecimento do Presidente? Ou será que o salário de general e de Ministro da Defesa da Corrupção, do governo do Zédu, era tão elástico que levedou e expandiu tão generosamente?

Andaram as “prostitutas virgens” a derramar lágrimas de crocodilo enquanto decorria, em Portugal, o processo contra Manuel Vicente, de corrupção falsificação de documentos e branqueamento de capitais. Estas meretrizes usaram o argumento de que o sistema judicial angolano era competente para julgar o “Vilsente”. Até prova em contrário, aconteceu a esse processo judicial o mesmo que aconteceu ao satélite ango-rússia1, desapareceu no espaço…

Quantos Grandes Senhores da Guerra Civil, iniciada pelo MPLA, estão sob investigação? Poucos ou nenhuns porque fazem parte da oligarquia do poder que pode controlar o sistema, gozando do benefício do “segredo da injustiça” ou da imunidade cleptocrática.

Se quiserem “corrigir o que está mal e melhorar o que está bem” o MPLA ficará sem dirigentes políticos porque irão todos para a cadeia, por terem sido e serem demasiado “digerentes”.

A propósito destes “desvios” do dinheiro do povo angolano veio-nos à mente uma pergunta: Nas últimas quatro décadas quanto dinheiro já foi “desviado” para sustentar a demagogia parasitária difundida pelo jornal de Angola, pela RNA e pela TPA com o objectivo de propagandear exclusivamente o MPLA?

Esta é uma moda que já dura há quatro décadas e verifica-se estar demasiado anquilosada, exageradamente desviada de um pensamento crítico construtivo e inteligente. Os bajuladores destas instituições parasitárias continuam a revelar uma enorme falta de vergonha e de independência intelectual. Não admira porque apoiaram em 99.6% o Zédu e agora apoiam em 98.59% o JLo.

A “deontologia” consiste em obedecer e publicitar o “novo soba”, mesmo que para tal seja imperioso maldizer as trafulhices do anterior. O Victor Silva representa este papel com demasiada transparência de mediocridade.

A nossa maior admiração reside no facto de o bajulador do jornal da Angola do MPLA, Victor Silva, ainda não ter proposto ao Vaticano a beatificação do JLo, do mesmo modo que o anterior bajulador, do mesmo órgão de propaganda escrita do MPLA, o José Roubeiro, propôs Zédu para o Prémio Nobel da Paz.

A Lei do Repatriamento de Capitais não abrange o jornal da Angola do MPLA porque o capital demagógico nunca emigrou da redacção deste órgão de propaganda do MPLA.

Partilhe este Artigo