ANGOLA. O Chefe do Estado-Maior das Forças Armadas Angolanas (FAA) desmentiu informações sobre confrontos entre o movimento independentista de Cabinda e as tropas angolanas, que terão causado 12 mortos, garantindo que a situação política militar na região “é óptima”.

“São falsas as informações desse eventual ataque de elementos da guerrilha separatista FLEC a tropas das FAA na comuna de Massabi”, disse Egídio de Sousa Santos.

Falando no final de uma visita de três dias que fez à província, em que, apesar da situação ser – como disse – “óptima”, incentivou os efectivos a manterem-se em prontidão em todos os pontos do país, o general assegurou que a situação na região “é estável e sem perturbações”.

“A situação política militar é óptima. Visitámos unidades ao longo da fronteira. Está tudo calmo, estável e sem perturbações”, disse.

A Frente de Libertação do Estado de Cabinda/Forças Armadas de Cabinda (FLEC/FLAC) divulgou na quarta-feira (como o Folha 8 noticiou) ter entrado em confrontos, na terça-feira, com as tropas angolanas no enclave, que causaram a morte a 12 pessoas, quatro delas civis, junto à aldeia e Tchiminzi, na região de Massabi.

Partilhe este Artigo