ANGOLA. O antigo director da Unidade Técnica para o Investimento Privado de Angola e ex-porta-voz do MPLA, Norberto Garcia, em prisão domiciliária num apartamento, solicitou ao tribunal transferência para a sua residência no Benfica, nos arredores de Luanda.

A informação, avançada esta quarta-feira pelo porta-voz dos Serviços Prisionais, Menezes Cassoma, refere que o ex-secretário para a Informação do Bureau Político do MPLA, partido no poder, dá conta dessa solicitação e que a mesma aguarda ainda por autorização do tribunal.

Norberto Garcia cumpre há uma semana prisão domiciliária no seu apartamento, no bairro Maculusso, centro de Luanda, uma medida de coacção decretada pelo Tribunal Supremo, pelo seu envolvimento no caso de tentativa de burla ao Estado angolano em 50 mil milhões de dólares (42,5 mil milhões de euros), por um grupo de supostos investidores tailandeses.

O arguido é acusado da prática dos crimes de burla por defraudação na forma frustrada, promoção e auxílio à imigração ilegal e tráfico de influência.

Além do antigo dirigente do MPLA, está igualmente em prisão domiciliária um general angolano, enquanto outros oito arguidos, entre nacionais e estrangeiros, aguardam julgamento em prisão preventiva.

Partilhe este Artigo