A Play Kachi foi lançada recentemente em Portugal. O objectivo da empresa é fazê-la chegar às crianças angolanas. Trata-se de uma ferramenta que os pais podem proporcionar aos filhos por ser um jogo sério, em que a brincar se treina a matemática que aprenderam durante o ano. Não cansa, relembra e consolida.

É do conhecimento geral, a dificuldade dos professores, de hoje, em manterem os seus alunos interessados, o desespero dos pais em manterem os seus filhos motivados, a apetência que as crianças têm pela tecnologia e a falta de recursos didácticos digitais adequados ao ensino em português.

Play Kachi foi pensado e criado considerando a necessidade de adequar o processo de aprendizagem das crianças à realidade actual. Constitui uma ferramenta de estudo, que em contexto informal, pretende facilitar e dar continuidade ao processo iniciado na escola.

Play Kachi foi desenvolvida por duas portuguesas e é a primeira a abranger o programa curricular de matemática do ensino básico primário, num jogo de aventura. Está indicada para crianças entre os 9 e os 14 anos.

A novidade deste jogo é a utilização dos princípios e dos estímulos dos videojogos lúdicos em contexto didáctico.

Foi desenvolvida para dispositivos móveis, Ios e Android com download gratuito nas lojas virtuais da Apple e da Google.

A versão gratuita contempla 40 desafios. A versão premium pode ser adquirida na totalidade ou por módulos e perfaz um total de mais de 250 desafios.

Numa viagem pelo espaço Kachi e Doei têm de reconstruir o reactor da nave para regressar ao planeta origem. Para atingirem este objectivo têm de comprar as peças para o reactor. A moeda virtual é o “tuk” e estes ganham-se resolvendo desafios.

O gameplay envolve o jogador numa história com gráficos atractivos e induz o utilizador a interagir de uma forma que a brincar irá ter que aplicar os conhecimentos adquiridos nas aulas de matemática.

A receptividade de professores e alunos nas escolas onde foi apresentada tem sido excelente.
Para obterem mais informações: www.playkachi.com, lojas virtuais Apple Store e Google Play, canal youtube e PressKit.

Partilhe este Artigo