O comércio mundial de armas pesadas cresceu 14% no período 2011/15 em relação ao período 2006/10. E como ainda há muita gente para morrer, este negócio continuará a ser muito bem lucrativo.

Os EUA são o maior exportador com 33% do comércio mundial. As exportações de seis países europeus em conjunto (França, Alemanha, Reino Unido, Espanha, Itália e Holanda) representam 23% do comércio mundial. Índia e Arábia Saudita são os maiores importadores.

O Instituto Internacional de Investigação sobre a Paz (SIPRI) de Estocolmo divulgou agora dados sobre o comércio mundial de armas no período 2011-2015, em relação ao período 2006-2010.

Segundo o Sipri, as transferências mundiais de armas pesadas, incluindo vendas e doações, aumentaram 14% no período 2011-2015, em relação ao quinquénio anterior.

Os EUA lideram os exportadores com 33% do comércio mundial. O segundo maior exportador é a Rússia com 25%, seguida por China (5,9%), França (5,6%), Alemanha 4,7% e Reino Unido (4,5%), Espanha (3,5%), Itália (2,7%), Ucrânia (2,6%) e Holanda (2%)

Seis países da União Europeia – França, Alemanha, Reino Unido, Espanha, Itália e Holanda – representam em conjunto 23% da exportação mundial de armas.

A directora do programa de armas e despesas militares do Sipri, Aude Fleurant, salienta que “enquanto os conflitos e as tensões regionais continuam a crescer, os EUA continuam a ser o maior fornecedor global de armas, com uma margem significativa”.

“Os Estados Unidos da América venderam ou deram armas a pelo menos 96 Estados nos últimos cinco anos e a indústria militar norte-americana tem pendentes pedidos de grandes exportações, incluindo um total de 611 aviões de combate F-35 para 9 Estados”, realça ainda o comunicado.

O comunicado do Sipri destaca que seis dos dez maiores importadores de armas no período 2011-2015 são países da Ásia e da Oceânia, e que nesta região a importação de armas aumentou 26%, em relação ao período anterior. Índia (o maior importador mundial com 14%), China (4,7%), Austrália (3,6%), Paquistão (3,3%), Vietname (2,9%) e Coreia do Sul (2,6%) são os seis países de Ásia e Oceânia que estão entre os 10 maiores importadores de armas do mundo.

As importações de armas pelo Vietname crescerem 699% no período 2011-2015, em relação a 2006-2010.

As importações de armas pelos países do Médio Oriente no período em causa cresceram 61% em relação ao período anterior.

A Arábia Saudita foi o maior importador da região e o segundo maior importador do mundo, tendo aumentado as suas importações em 275%, no período 2011-2015 em relação a 2006-2010. As importações de armas cresceram significativamente também por parte de Emiratos Árabes Unidos (+35%), Qatar (+279%) e Egipto (+37%).

O documento do instituto assinala também que estão programadas grandes entregas de armas no Médio Oriente, dando continuidade aos acordos assinados nos últimos cinco anos. Pieter Wezeman, investigador do Sipri, salienta: “Uma coligação de Estados árabes está a usar armas avançadas no Iémen, armas provenientes principalmente dos Estados Unidos e da Europa”.

Partilhe este Artigo