O Governo angolano prevê um crescimento de 48% na riqueza criada pelo petróleo no país em 2016, para mais de 22,4 mil milhões de euros, segundo a proposta do Orçamento Geral do Estado (OGE).

D e acordo com o documento, que começa a ser discutido na Assembleia Nacional a 15 de Novembro, o Produto Interno Bruto (PIB) – toda a riqueza produzida no país – deverá subir em 2016 mais de 23,2%, face ao ano em curso, atingindo os 14,218 biliões de kwanzas (96,6 mil milhões de euros).

Deste total, o PIB relativo à componente petrolífera corresponderá, na previsão do Governo, a 3,301 biliões de kwanzas (22,4 mil milhões de euros), tendo em conta dados constantes do relatório de fundamentação do OGE de 2016.

Este crescimento reflecte-se igualmente nas exportações de crude, que em 2016 deverão atingir os 689,4 milhões de barris (perto dos 1,9 milhões de barris por dia), um aumento de quase 3% num ano.

Em 2013, o PIB petrolífero foi de 4,817 biliões de kwanzas (32,7 mil milhões de euros, à taxa de câmbio actual), mas com 626 milhões de barris exportados.

O OGE actualmente em vigor prevê a exportação do barril de petróleo a 40 dólares, uma quebra para metade face a anos anteriores, enquanto na proposta de orçamento para 2016 esse valor sobe para 45 dólares.

Orçado em 6,429 triliões de kwanzas (43,7 mil milhões de euros), o OGE de 2016 prevê um défice de 5,5% e um crescimento PIB, face a este ano, de 3,3%.

A estimativa do Governo para este ano aponta para um défice de 4,2% do PIB nas contas públicas e o crescimento era de 6,6%.

Partilhe este Artigo