O regabofe vai no adro, com a companhia em enredo novo, mas sem mudar a indumentária, na vã tentativa de hipnotizar a plateia, mostrando um carneiro no lugar de lobo.

Por William Tonet

No fundo nada muda, quando a mudança atrapalha a mente de quem devia fazer mais pelo cidadão mas, antipatrioticamente, concentra a geografia no seu umbigo, roubando os milhões de dólares dos milhões de pobres, que sobrevivem com menos de 2 dólares/dia.

É uma porra, quando, uma elite corrupta, insensível, no comando do país, goza permanentemente com os 20 milhões de pobres, não se coibindo de desembolsar 2 milhões de Kwanzas, para ver um cu “bernicalmente”, americano.

Haja paciência meus senhores, haja ética, pois no país, que vocês dirigem mal, durante tanto tempo (só possível pela força das armas, cujo orçamento é reforçado anualmente), morrem todos os dias, mais de 300 crianças, por falta de assistência médica hospitalar e alimentar, enquanto a elite para orgias, não se coíbe de gastar cerca de 16 mil dólares, em menos de duas horas.

É vergonhoso. É criminoso e todos quantos desembolsaram essa verba astronómica de 2 milhões de kwanzas, mas a agência promotora deveria estar a contas com a justiça, para se aferir quanto pagam de impostos ao Estado e de onde provem os seus rendimentos. O empresário Mi Mosquito, num país sério seria alvo de uma investigação apurada.

O MPLA mostra, mais uma vez, que apunhalar os ideais, falsear a história, governar sem vergonha, nada o comove e envergonha, desde que tenha exércitos fortemente armados e cada vez mais pobres, para submeter e explorar, quando antes intoxicava a mente de milhões sobre a tese dos malefícios do imperialismo americano.

Afinal, o que esta clique endinheirada pelo MPLA, dizia e diz em público é contrário à prática, não se escreve, nem se deve levar a sério, pois, para eles, todo o produto americano é bom, mesmo tratando-se de bunda, como é o caso, da Bernice, não importando o cheiro, tóxico que seja, sendo americano é bom…

Patrioticamente, quem no seu juízo perfeito, como cidadão, com tanta afronta, provocação, inflação e desemprego, pode garantir a maioria qualificada ou absoluta, nas eleições de 2017?

O voto livre do cidadão, não! Mas o voto da fraude, sim! Ficou claro, que só a fraude, colocará o MPLA como vencedor, depois da orientação às tropas, dadas pelo presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos, no dia 2 de Dezembro de 2016.

É possível que com o cu da Berenice, a sua barriga de fora numa escola, dando lições de nudismo com aplausos da OMA e JMPLA, o MPLA consiga ganhar, com estas fraudes e o comodismo da oposição as eleições de 2017, que já têm faixas encomendadas.

Outra borrada foi, na minha opinião, a designação da via Expresso de Fidel de Castro, ex-líder cubano. Não está em causa o que representa e representou este homem para uma parte do povo cubano e do MPLA.

Fidel, em Angola esteve de um dos lados da história, colocou-se como mercenário e as suas tropas, alimentando e fomentando a guerra, matando milhares de angolanos. Com esta demonstração fica provado a discriminação deste regime, pois bem poderia dar o nome da via expresso a Holden Roberto. Infelizmente não têm latitude angolana.

Fidel até poderia merecer uma citação pelo seu passamento, mas daí, também, a ser decretado tolerância de ponto, no dia 5.12 é que não lembra ao diabo, pois ele era amigo do MPLA, não de todos os angolanos.

Definitivo: a diversificação da economia, afinal passa não por ter carrinhas, adubos, tractores, enxadas, sementes nos campos, mas por um cu americano, que se encontram aos milhões e sem tantos vícios, nas nossas sanzalas e bualas, por esta Angola afora.

PORRA quantos antigos combatentes, deste partido, imaginaram que o MPLA que se dizia socialista, chegaria a este ponto de adoração de cus, antes acusados de imperialismo execrável. Afinal estão identificados os execráveis.

Partilhe este Artigo