Isto até parece ficção mas é a mais pura e triste realidade… O presidente foi visitar a província do Zaire. A cidade de Mbanza Congo mobilizou-se para receber o presidente da Re(i)pública. Até limparam a cidade com o objectivo de estar mais “asseada e receptiva” para a visita do Rei-Presidente. Até deram banho à estátua de Agostinho Neto, que foi “delicadamente lavada”.

Por Domingos Kambunji

A estátua, encardida, não protestou por a esfregarem “delicadamente” porque é surda e muda, como o satélite Ango-Rússia 1. Ressuscitaram o repuxo de água situado em frente da sede do governo, que estava morto devido a um ataque do vírus da negligência. Os “passeios para peões e as faixas de edifícios públicos” também foram revitalizados, após um longo período de letargia provocado pelos vírus da incompetência e do abandono.

Conclusão, disfarçaram um pouco a “katinguice” em Mbanza Congo, só para receber o marimbondo e malandro João Lourenço.

Até aqui nada de novo nestas práticas habituais em toda a Re(i)pública da Angola do MPLA quando o “rei desce para visitar a plebe”, excepto o facto de terem dado um banho “delicadamente”, a Agostinho Neto.

O mais triste de tudo isto é que a higienização de Mbanza Congo aconteceu porque presidente veio à sanzala, não porque isso é importante e prioritário para a população desta província. Se o presidente decidir visitar Mbanza Congo três ou quatro dias por semana, durante todos as semanas do ano, será que Mbanza Congo ficará a brilhar? Talvez não aconteça isso porque o presidente vive em e visita Luanda todos os dias e todos nós sabemos a desgraça que é o lixo na capital e arredores…

O jornal da Angola do MPLA, os seus primos e outros familiares dependentes do Orçamento do Estado não se cansam em adjectivar demagogicamente esta visita. Dizem que o presidente foi constatar a realidade sócio-económica da província…

Então onde andou até agora o marimbondo malandro João Lourença para ainda não saber qual é a realidade sócio-económica do Zaire? Mbanza Congo não tem serviços de correios ou internet para o governador enviar uma mukanda a informar que o território onde é soba caracteriza-se por um atraso muito grande em termos civilizacionais?

Será que, gorado o desejo de levar a Califórnia para Benguela, João Lourenço agora foi prometer levar a Califórnia para o Zaire? Foi prometer melhores estradas, escolas, hospitais e equipamentos sociais? Foi prometer criar mais empregos para os jovens? Isso já se transformou em ecolália demagógica demasiado desgastada e… “promessas leva-as o vento”. Seria de grande interesse para a província que o marimbondo malandro trouxesse as soluções e não continuasse a alucinar ilusões.

Toda a gente sabe que o presidente prometeu “fazer mais com menos dinheiro”. Até agora o que tem feito é pedir fiado muito mais dinheiro.

Uma coisa é certa, os dirigentes do MPLA se pretenderem ser lavados “delicadamente” das nódoas de serem corruptos devem ir todos a Mbanza Congo. Em Mbanza Congo são especialistas a “lavar delicadamente” porque ganharam essa especialização lavando “delicadamente” a estátua de Agostinho Neto, o maior assassino da Re(i)pública da Angola do MPLA, o fundador da guerra civil no nosso país.

Partilhe este artigo