O Banco Comercial do Huambo anunciou a abertura de um escritório de representação na cidade do Porto (Portugal), o primeiro espaço a nível internacional, com o qual pretende alargar “a esfera de acção” no exterior de Angola.

De acordo com um comunicado da instituição bancária, o escritório situa-se na cidade do Porto, tendo recebido oficialmente autorização do Banco de Portugal no dia 12 de Julho.

O escritório português é liderado por José Rui Campos Arnaud e vai estar capacitado para receber agentes económicos empresariais e individuais, que necessitem de acompanhamento e informações sobre a actividade empresarial e comercial em Angola.

O presidente do Conselho de Administração do Banco Comercial do Huambo (BCH), Natalino Lavrador, salientou que o escritório de representação vai “reforçar a assistência” aos clientes empresariais com ligações comerciais fortes com Portugal e o espaço europeu.

Irá igualmente apoiar clientes individuais, residentes no exterior de Angola, e que fazem parte da diáspora angolana residente em Portugal e na Europa”, referiu o responsável do banco, citado no mesmo comunicado.

Fundado em Julho de 2010, o BCH conta com um capital social de 10 mil milhões de Kwanzas (cerca de 25 milhões de euros), realizado na íntegra por cinco accionistas angolanos, e fundos próprios regulamentares de 21,3 biliões de Kwanzas (cerca de 54 milhões de euros, ao câmbio de 31 de Julho de 2019).

Em 2018, o banco registou um resultado líquido de 6.630 milhões de kwanzas (cerca de 18,8 milhões de euros), correspondente a um crescimento de 66% em relação ao ano anterior.

Conta com seis agências, cinco em Luanda e uma na cidade do Huambo e tem uma carteira acima de 15 mil clientes em Angola.

Partilhe este artigo