ANGOLA. O processo de renovação dos 15 museus de Angola e as respectivas exposições permanentes estão actualmente “condicionados devido à crise financeira”, mas o seu estado de conservação “é estável”, anunciou hoje o director nacional dos museus.

Ziva Domingos referiu, no âmbito das celebrações de hoje do Dia Internacional dos Museus que, apesar das limitações financeiras, “esforços decorrem para que se retorne essa dinâmica”.

“O Estado fez investimentos para melhorar a qualidade das instalações e renovar as exposições permanentes, [mas] essa dinâmica teve um passo negativo devido à crise que estamos a atravessar neste momento”, disse.

De acordo com o responsável, “não há recursos suficientes para cobrir todas essas necessidades”, pelo que o esforço vai continuar a ser feito no quadro do novo Plano Nacional de Desenvolvimento, para que se retome essa dinâmica e alargar um pouco o trabalho de renovação dos museus”.

Ziva Domingos garante que o estado de conservação dos 15 museus, actualmente abertos ao público em Angola, sete em Luanda e oito nas restantes províncias do país, “ainda não atingiu um estado grave de conservação do acervo”.

“Mas o mínimo é feito no sentido de os manter estáveis, sobretudo melhorando a qualidade dos depósitos onde o acervo é conservado”, assim como ao nível das exposições, procurando tornar os museus “mais atractivos para o público”, sublinhou.

Questionado sobre os atuais mecanismos de rentabilidade dos museus em funcionamento pelo país, o director nacional dos museus argumentou que está em curso um estudo no sentido de “formalizar o pagamento dos ingressos”.

“Isso poderá ser uma fonte de receita e estamos a olhar também para a nova dinâmica turística do país, com visita de turistas”, acrescentou, afirmando que “na vertente da modernização” procura-se “cada vez mais agregar outros serviços, que podem ser úteis para a valorização e auto-suficiência desse património”.

Para saudar o Dia Internacional dos Museus, que hoje se assinala, explicou, decorrem pelo país “várias actividades, entre palestras e visitas aos museus”, sendo o Museu Nacional de História Militar, em Luanda, o que acolhe uma palestra sobre “A Função Social dos Museus”.

Lusa

Partilhe este Artigo