MALANJE/ANGOLA. A província angolana de Malanje está sem técnicos especialistas para manusear equipamentos de ponta, como aparelhos de “raio-X, incubadoras ou de ultra-som”, pelo que os meios laboratoriais estão paralisados há três anos, anunciaram hoje as autoridades.

A informação foi transmitida pelo director do gabinete provincial da Saúde, Avantino Sebastião, que, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, fez saber que a situação se regista em quatro centros de saúde da cidade de Malanje.

Para acudir às carências daquela província, o responsável deu a conhecer que o sector que dirige precisa de 4.900 técnicos de saúde, entre médicos, enfermeiros e técnicos de diagnóstico, porque os atuais 1.116 “não respondem a demanda”.

O director do gabinete provincial da Saúde de Malanje adiantou ainda estar em preparação um “plano de alocação de técnicos especializados” para os centros nesta condição, para que possam trabalhar de forma rotativa e prestarem serviços às populações.

Partilhe este Artigo