ANGOLA. A Polícia angolana destruiu 491 armas de fogo em estado obsoleto, na província de Benguela, acção integrada no processo de desarmamento de civis. Nesta acção, realizada em colaboração com a empresa de desminagem The Halo Trust, foram ainda destruídos 3.653 carregadores e 2.540 munições.

Segundo o porta-voz da Polícia Nacional em Benguela, intendente Pinto Caimbambo, o material destruído faz parte de um total de 1.499 armas recolhidas entre 2010 e 2017, encontrando-se as restantes 1.008 em bom estado.

Pinto Caimbambo, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, realçou que desde o início da campanha de recolha de armas em posse da população civil, em 2008, foram recolhidas um total de 3.842 armas diversas e 45.362 engenhos explosivos, das quais foram destruídas, em 2010, 2.137 armas de fogo.

De acordo com o supervisor da The Halo Trust, Marcolino Lussat, o material destruído servirá para a indústria de siderurgia, mais concretamente para o fabrico de catanas e enxadas.

Partilhe este Artigo