As flatulências, verbais e escritas, de Isabel dos Santos levam-nos, muitas vezes, a duvidar da sua verdadeira formação académica. Ela, que ulula uma licenciatura do King’s College de Londres, é incapaz de interpretar os textos do Folha 8 ou do Rafael Marques?

Por Veríssimo Kambiote

Achamos muito estranha essa sua formação anglo-saxónica porque esse tipo de formação, em universidades de língua inglesa, obriga a obter aproveitamento na análise de comunicações escritas e faladas, para depois interpretar, objectivamente, os ensinamentos científicos mais específicos.

As crianças do ensino elementar e médio nos países anglo-saxónicos, europeus e norte-americanos, são obrigadas a identificar as premissas que levam às conclusões, nos textos que analisam. Isabel, se soubesse ler e analisar a informação do Folha 8 e do Rafael Marques… Ela concluiu antes de pensar e quando tentou pensar a sua lógica sumiu, faliu, provavelmente nunca existiu. É normal este processamento mental num país em que o governo do MPLA conseguiu colocar a Educação na centésima trigésima segunda posição mundial, entre 149 países.

É por isso que não nos admiramos quando a comunicação social oficial elogia Isabel como uma intelectual, muito clarividente na actividade empresarial. A comunicação social oficial é boçal.

O Legatum Institute de Inglaterra, país de onde a Isabel saiu engenheira, posicionou Angola no lugar 148, entre 149 países, na actividade empresarial durante o ano de 2016.

Nas repúblicas modernas, civilizadas, a população é informada sobre o estado de saúde de um presidente doente, através de conferências de imprensa. Nas Re(i)públicas do tipo Coreia do Norte, como é o caso de Angola, o estado de saúde do rei-presidente é um Segredo de Estado que só serve para alimentar rumores.

Isabel ficou muito intrigada por em Angola terem surgido os habituais rumores que só acontecem em países chefiados por ditadores. Como é impossível encontrar a fonte desses rumores, resolvemos vir a terreiro com as habituais afirmações disparatadas no galinheiro, contra instituições e pessoas que devem ser respeitadas. As pessoas mimadas, geralmente, tomam decisões muito desequilibradas, disparatadas, e, neste aspecto, Isabel é muito fiel.

Queremos aqui relembrar algumas situações de dor, que não são/foram rumor.

Isabel lembra-se de que o partido do seu papá, o MPLA, iniciou a guerra civil que vitimou centenas de milhar de angolanos? Isso não é rumor. Morreram mesmo! Será que a dor das famílias dessas vítimas, para que a Isabel possa hoje em dia ser bilionária, sem qualquer pudor, não tem valor?

Não foi rumor os fuzilamentos do 27 de Maio de 1977 para que o pai de Isabel conseguisse posteriormente ser ditador. Isabel, será que as famílias dessas vítimas sentiram dor?

Isabel deve ter ouvido falar na morte do jovem Rufino António, vítima das balas do seu papá, o ditador. Será que os familiares do Rufino António sentiram dor, Isabel? Ele só pretendia que não fosse derrubada a cubata de chapa onde vivia, num bairro da lata.

Isabel ouviu falar dos jovens adultos Ganga, Cassule, Camulingue, os que foram fuzilados pelas balas do ditador seu papá? Será que as famílias dessas vítimas sentiram dor, Isabel?

Os vinte milhões de pobres e as vítimas da mortalidade infantil e das epidemias, negligenciados pelas políticas do papá da Isabel, o ditador, não sentem/sentiram dor, não têm qualquer valor, Isabel?

Nós conseguimos perceber perfeitamente que o Folha 8 e o Rafael Marques não “desceram tão baixo de nível”. Ainda não os vimos elogiar os cambalachos da Isabel.

A morte do pai da Isabel foi apenas um rumor… Fica por saber o que é que o MPLA está a tentar esconder.

Já ninguém duvida de como Isabelinha conseguiu enriquecer. Não foi da venda de ovos de galinha!

Não sabemos se Isabel nos conseguiu perceber… Será que necessita que façamos um desenho ou lhe mostremos fotografias para termos a certeza de que ela conseguiu entender?

Apoio à interpretação:

Flatulência = Histerismo = Estado de grande agitação, perturbação ou excitação.

Boçal = Que ou quem tem pouca educação, pouca inteligência ou pouca delicadeza.

Rufino António = O rapaz de 14 anos atingido a tiro por militares das Forças Armadas Angolanas (FAA) durante a demolição de casas no bairro Walale, no Zango II.

Cambalacho = Tramóia = Conluio.

Partilhe este Artigo