Foi um enorme sucesso (veja-se a foto) a grande, enorme, enormíssima, manifestação “O Papel da Mulher Religiosa na Consolidação da Paz em Angola”. Teve a presença de cerca de 78 milhões de manifestantes do género feminino, sem contar com alguns eunucos e outros insectos assexuados…

Por Domingos Kambunji

Contando pelos dedos, conseguimos observar cerca de 94 milhões de mosquitas, 83 milhões de baratas, 72 milhões de moscas, 67 milhões de abelhas e 7 libelinhas. Os marimbondos também quiseram participar na manifestação mas foram muito simpaticamente afastados, ameaçados com bastonadas, porque não são Mulheres Defensoras do Paz.

A manifestação foi liderada por um ovino, de grande porte adiposo, inimigo dos que criticam o Nepotismo na Reipública Cleptocrática de Angola.

A segurança foi garantida por cerca de dois milhões de helicópteros anfíbios e de meio milhão de milícias do Kangamba, que se deslocaram em bicicletas, lambretas e a pé.

O “querido líder” e a sua filha azarbeijanesa, a dona da Sonangol que compra cabazes de Natal no Hipermercado Gamando, eram as pessoas a homenagear com esta manifestação. Todavia, ele e ela chegaram atrasados devido aos enormes engarrafamentos de trânsito.

Quando chegaram ao local da manifestação esta já tinha terminado e as cadeiras estavam todas vazias. Só neste aspecto a manifestação das mulheres foi menos bem sucedida. A organização está já a planear outra manifestação mas encontra grandes dificuldades de agenda porque os homenageados passam demasiado tempo em Barcelona, Londres e Milão.

A TPA cometeu uma gafe, que foi rapidamente corrigida, ao divulgar imagens dos manifestantes em Chicago, quando Barack Obama venceu a eleição presidencial americana pela primeira vez. Os SS (Serviços Secretos) do MPLA, através do seu porta-voz Louvalozédu, alertaram a TPA para o disparate, uma vez que os manifestantes nessa reportagem do Obama eram pessoas inteligentes e o usavam o direito de liberdade de opinião e de manifestação.

A RNA não fez grande alarido acerca desta manifestação porque pensou, inicialmente, que se tratava do avanço das tropas sul-africanas na Batalha do Koito-Carnaval. Quanto tentou elogiar o elevado número de participantes já era demasiado tarde, o auditório (392% da população nacional) já estava a dormir.

O JA pretendeu enaltecer a adesão a esta manifestação. Não o fez porque o Cumitê Central do MPLA estava de folga. Este pasquim governamental ficou na dúvida entre anunciar 457 milhões de participantes ou 754 milhões de mulheres defensoras do paz. Provavelmente, numa das próximas edições, com a autorização do Cumitê Central do MPLA, irá informar acerca da presença de dois biliões setecentos e noventa oito milhões oitocentos e setenta e seis manifestantes. As pessoas desculparão o atraso na informação porque já estão habituadas ao facto de o JA andar sempre muitíssimo atrasado.

A tempo. Segundo as últimas notícias, o Guinness World Records (antigo Guinness Book of Records) acaba de confirmar que esta foi a maior manifestação mundial desde que, há 37 anos, José Eduardo dos Santos chegou ao Poder.

Partilhe este Artigo