Angola necessita de construir 6.341 novas escolas para acolher mais de 1,3 milhões de alunos que estão fora do sistema do ensino no país, informou o director do Instituto de Investigação e Desenvolvimento da Educação (INIDE).

Manuel Afonso falava durante a apresentação do sistema de educação angolano, que precedeu a assinatura de um acordo de cooperação entre Angola e a África do Sul, rubricado pelas ministras da Educação dos dois países, prevendo a formação de quadros nas áreas de professores, gestores e inspectores escolares, bem como a equivalência de estudos.

O responsável, citado pela agência noticiosa angolana, Angop, frisou que estão inseridos no presente ano lectivo mais de 10,6 milhões de alunos, da iniciação ao segundo ciclo do ensino secundário.

Segundo Manuel Afonso, a construção das mais de seis mil escolas equivalem a 57.143 novas salas de aulas, que deverão juntar-se às actuais 18.297 escolas e um total de 97.459 salas de aulas em funcionamento neste ano lectivo.

Relativamente ao acordo assinado por Cândida Teixeira e Angie Motshekga, a intenção é estreitar a cooperação entre os dois países, permitindo o reconhecimento de estudos feitos por angolanos naquele país e a mobilidade de estudantes e docentes, bem como a partilha de experiências entre especialistas e académicos.

Partilhe este artigo