ANGOLA. O ministro do Interior angolano, Ângelo Veiga Tavares, disse hoje, em Luanda, que Angola continua a servir de rota para o tráfico de drogas, mas salientou que o consumo não é alto.

O governante, que falava no âmbito do Dia Internacional de Combate às Drogas, disse que “praticamente todos os dias” são apreendidas quantidades de drogas e detidos os indivíduos que as transportam.

“Devo dizer que quase praticamente todos os dias, no Aeroporto Internacional de Luanda, têm sido apreendidos indivíduos transportando drogas, principalmente com proveniência do Brasil”, referiu o ministro.

Ângelo Veiga Tavares salientou que os traficantes têm alterado algumas rotas, exemplificando que recentemente foi detido um indivíduo que vinha do Brasil, com ligação via Lisboa.

“Também alguns cidadãos sul-africanos procuram utilizar o nosso território em trânsito para o seu país”, referiu.

Segundo o titular da pasta do Interior de Angola, as autoridades policiais têm estado a trabalhar para “procurar chegar àqueles que mais interessam, os barões”.

“Neste momento estamos a fazer algumas diligências a nível do Brasil e de Marrocos, especialistas da área de drogas do Serviço de Investigação Criminal, para com os seus homólogos aprofundarem a investigação de uma rede bastante ampla”, disse, sem adiantar mais dados.

Lusa

Partilhe este Artigo