ANGOLA. O segundo vice-presidente do Parlamento de Angola, Higino Carneiro, disse hoje que os projectos de exploração da bauxite e no sector agrícola na Guiné-Bissau “vão avançar”.

Em declarações aos jornalistas no final de um encontro com o chefe de Estado guineense, José Mário Vaz, Higino Carneiro afirmou que manifestou o interesse de Angola em “continuar a desenvolver os projectos”, que tiveram início em 2007 com a assinatura do acordo bilateral de cooperação.

Na altura, Angola trouxe para a Guiné-Bissau duas empresas para desenvolver actividade no ramo mineiro e no ramo da agricultura e indústria.

“Dei-lhe nota de que estão neste momento aqui em Bissau responsáveis que estão a trabalhar com funcionários ligados ao projecto da Bauxite Angola, um minério a subtrair daqui, e também de um outro projecto ligado à castanha de caju. O que nós na verdade queremos transmitir é que os projectos vão avançar”, afirmou, aos jornalistas, Higino Carneiro.

O segundo vice-presidente do Parlamento angolano chegou hoje a Bissau, tendo mantido encontros com o presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, o chefe de Estado guineense, e com o actual primeiro-ministro, Artur Silva, com que assinou em 2007 o primeiro acordo de cooperação bilateral.

O projecto de exploração da bauxite na Guiné-Bissau está orçado em mais de mil milhões de dólares.

A cooperação entre os dois países foi suspensa em Abril de 2012, na sequência de um golpe militar ocorrido em Bissau, que levou à saída forçada do contingente do exército angolano estacionado na Guiné-Bissau, Missang.

Lusa

Partilhe este Artigo