ANGOLA. Os vocábulos “exoneração”, “mudança” e “divisas” lideram a lista de preferências dos internautas angolanos para a escolha da Palavra do Ano 2017, divulgou hoje a entidade promotora. O “rankung” definitivo ainda não está fechado.

Segundo a Plural Editores Angola, que organiza a iniciativa, participaram na votação, até à data, cerca de mil internautas e a palavra vencedora será conhecida no dia 30 de Janeiro próximo, pelas 18:30 locais, numa cerimónia no Centro Cultural Português, em Luanda.

“Exoneração”, que está à frente nas preferências, foi escolhida, na sequência da política aplicada pelo actual Presidente de Angola.

Desde a tomada de posse, em Setembro, João Lourenço mudou as chefias militares, ordenou a exoneração de titulares de cargos públicos, em organismos do Estado, na Polícia e na administração de empresas estatais de diamantes, minerais, petróleos, comunicação social, banca comercial pública e do Banco Nacional de Angola, tendo exonerado, entre outros, Isabel dos Santos, filha do anterior presidente angolano, da liderança da Sonangol.

A escolha da Palavra do Ano 2017 de Angola prossegue até ao final do mês, em www.palavradoano.co.ao.

Às três primeiras – “exoneração”, “mudança” e “divisas” -, segue-se, em 4.º lugar, “eleições”, em 5.º, “micha”, que significa uma fatia de pão fabricado com farinhas diversas, em 6.º, “barragem”, em 7.º, “kaluanda”, “termo que se tornou comum e é usado para designar algo ou alguém que é originário de Luanda”, esclarece a Plural Editora Angola, que organiza a iniciativa.

No 8.º lugar está a palavra “professor”, seguindo-se, “maka”, frequentemente usada em expressões como “não há maka” ou “não tem maka”, para “descrever situações de fácil resolução”.

“Maka”, que significa conflito ou discórdia, é uma palavra que tem origem no kimbundu, dialeto falado em várias partes de Angola, nomeadamente no noroeste, incluindo a capital.

A fechar as preferências dos internautas, até ao dia de hoje, está o termo “candongueiro”, nome dado “ao meio de transporte mais utilizado em Angola, o popular veículo de passageiros, geralmente pintado de branco e azul”.

No ano passado, quando se realizou a escolha da Palavra do Ano, em Angola, pela primeira vez, a eleita foi “crise”, tendo mobilizado 31% dos votos.

Partilhe este Artigo