A primeira edição do encontro de escritores da literatura infantil angolana acontece a 1 de Abril na Mediateca de Luanda com a escritora Cremilda de Lima (Prémio Nacional de Cultura e Artes na disciplina de Literatura, 2016) e Áurio Quicunga (Prémio Jardim do Livro Infantil, 2011), debatem temas sobre a génese literária e o valor pedagógico dos livros infantis em Angola.

Por Nvunda Tonet

A organização do evento, convidou igualmente para a dissertação de temas, a escritora brasileira Márcia Holanda e o radialista Kim Freitas, para abordarem sobre a internacionalização da literatura infantil e o valor pedagógico dos livros infantis, respectivamente.

Segundo a nota de imprensa da organização, a escritora Cremilda de Lima, abordará a génese da literatura infantil, os caminhos percorridos para a edição de livros em território nacional bem como um conjunto de aspectos ligados a produção literária e o círculo de leitores. Além das apresentações temáticas, o encontro de escritores terá um momento cultural com a companhia infantil Tuzolanda e sessão de autógrafos com os escritores Kim Freitas, Cremilda de Lima, Áurio Quicunga e Márcia Holanda.

Organizado pela Rede de Mediatecas de Angola, a Viana Editora e a Kilunga Entretenimentos, o encontro de escritores de literatura infantil angolana, é dedicado as crianças, pais, professores e encarregados de educação, tendo como palco a Mediateca de Luanda.

Biografias

Cremilda de Lima nasceu em Luanda e licenciou-se em Ciências da Educação Opção/Pedagogia na Escola Superior de Educação de Leiria. É professora do Ensino Básico e membro da União dos Escritores Angolanos e da Associação Cultural e Recreativa “Chá de Caxinde”.

Entre as múltiplas obras publicadas incluem-se: “A Colher e o Génio do Canavial”, “A Kyanda e o Barquinho do Fuxi”, “O Maboque Mágico”, “O Imbondeiro que queria ser Árvore de Natal”, “Kabulo o Rei”, “O Aniversário do Vovô Imbo”, “O Balão Vermelho”, “Os Patinhos no Parque”, “O Medo voou pela Janela”, “A Múcua que Baloiçava ao Vento”, “O Nguiko e as Mandiocas”, “O Sonho de um Roboteiro”, “Ulika e a Boneca”, Os Esquilos Super-Rápidos”, “Animais que Encantam”, “A Esfregona Dançarina”, “Os Kandengues Desfilam no Carnaval”, “Tetembwa Ya Dipanda” e “Duas Histórias de Encantar.”

Áurio António Pereira Quicunga, nasceu em Luanda e licenciou-se em Comunicação Social pela Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto. Em 2006 em conjunto com alguns actores nacionais criou a companhia de teatro Dadaísmo na sede da União dos Escritores Angolanos. Com a companhia de teatro Dadaísmo representa Angola no Festival de Teatro da Lusofonia-Festlip, em 2010 no Rio de Janeiro, um ano depois no Festiluso em Teresina, Brasil. Em 2015 participou no Festival de Teatro Lusófono, em São Paulo, Brasil. Escreve poesia, dramaturgia e contos infantis desde 2005. Em 2011 é distinguido com prémio Jardim do Livro Infantil pelo conjunto da obra “Lodinho – menino de lodo, boneco de ouro”. É funcionário técnico do Banco Sol.

Partilhe este Artigo