ANGOLA. A petrolífera angolana Sonangol anunciou hoje que reassumiu a posse de dois campos de produção em Mossul, no Iraque, após um longo período sob controlo do grupo Estado Islâmico. Os campos localizados em Najmah e Qayarah, sul de Mossul, que entretanto já estavam em posse da concessionária nacional iraquiana North Oil Company (NOC), após “esforços que levou a cabo nos últimos dois meses” para “relançar” a actividade naquele país.

Em causa estão concessões petrolíferas para aqueles campos obtidas pela Sonangol em 2010, através da sua subsidiária, Sonangol Pesquisa e Produção, que detém uma participação de 75% dos interesses participativos e que representam reservas de mil milhões de barris de petróleo.

“Contudo, a petrolífera angolana foi forçada a suspender, de facto, as operações naquele país, em 2012, devido à deterioração das condições de segurança”, recorda a Sonangol.

A Sonangol refere que, “com a posse efectiva dos campos”, retoma a sua actividade operacional nas duas áreas, “tendo sido, hoje, realizada a cerimónia de transferência das operações pelas autoridades iraquianas à Sonangol e parceiros”.

“O reassumir das suas concessões, naquele país do Médio Oriente, pela petrolífera angolana, a par do recente acordo com a Cobalt, em que por 500 milhões de dólares dirimiu um litígio de mais de 2.000 milhões de dólares, representa um dos maiores êxitos do actual Conselho de Administração, se tivermos em conta o potencial comercial dos referidos campos e a incerteza a que os mesmos estavam votados”, lê-se no comunicado.

“A administração da Sonangol considera que os actuais esforços para retomar a operação nesses campos e a viabilidade financeira projectada sobre esta operação, permitirão assegurar a recuperabilidade dos investimentos efectuados nestes activos mineiros”, refere a petrolífera no seu relatório e contas de 2016.

Partilhe este Artigo