A real situação actual do Brasil e dos seus trabalhadores não é a apresentada nos maiores meios de comunicação do país. O governo golpista do presidente Michel Temer busca solucionar vários problemas internos através de ajustes que ferem a classe operária, camponesa e trabalhadora do Brasil.

Por Eduardo César Soares Filho
Professor

Através de políticas e métodos que fortalecem os empresários e os banqueiros, o presidente do Brasil ataca os direitos dos trabalhadores a cada dia.

O governo do presidente Temer enviou ao congresso brasileiro uma proposta de lei afim de transformar o sistema de previdência social e aposentaria. O governo Temer fere o direito à aposentadoria do trabalhador brasileiro, alegando défice, assunto tratado no Brasil há mais de 40 anos. Muitos estudos realizados por centrais sindicais e universidades provaram que não existe o défice, o sistema brasileiro de previdência social encontra-se em défice porque o governo não contribui com sua parte, e sim utiliza o valor da previdência do trabalhador brasileiro para repasse de juros à classe burguesa bancária.

O governo consolidou-se através de um golpe da direita internacional no Brasil, com apoio da grande mídia brasileira. O real interesse do governo Temer é privatizar a aposentadoria dos trabalhadores brasileiros e oferecer o sistema previdenciário dos trabalhadores brasileiros à classe burguesa detentora dos bancos. A transformação golpista fica mais clara e objectiva quando o presidente brasileiro Michel Temer exclui dessa situação previdenciária os militares das forças armadas do Brasil, esses sim continuam com o mesmo sistema de antes.

Essa medida tem como base o apoio dos militares ao governo em caso de manifestações públicas, principalmente das centrais sindicais e movimento estudantil brasileiro. A mesma direita “yankee” que causou o golpe de estado no Brasil tenta de forma insistente derrubar o governo da Venezuela, Bolívia e Equador, pois esses países negam-se a compartilhar com a exploração praticada pelo governo norte-americano nesses países.

Partilhe este Artigo