Os rappers MCK (Angola) e Renan Inquérito (Brasil) serão palestrantes na Universidade de Coimbra (Portugal) nesta sexta-feira, dia 24. Vão abordar o tema “O RAP navegando entre as mentes: Um Oceano que liga Brasil e Angola”. Será às 18h30, na Casa da Lusofonia.

O objectivo do evento será entender as ligações e divergências no RAP entre os dois países. O RAP é considerado o ritmo musical que dá voz aos periféricos de todo o mundo. Os dois músicos moravam na periferia e actualmente são referências no meio artístico.

MCK é rapper desde a década de 1990, com três álbuns lançados, tendo gravado o seu primeiro disco, “Trincheira de Ideias”, em 2003. No mesmo ano, o lavador de carros Arsénio Sebastião, o “Cherokee”, foi morto por cantar uma música dele.

MCK já gravou, ao lado do rapper brasileiro Kbide, o tema “Somos Gémeos Separados”, que mostra a proximidade dos dois países irmãos, que foram separados através de um oceano e ligados por um histórico de colonização.

O grupo Inquérito, no qual Renan é líder, possui grande experiência nos palcos, já se tendo apresentado com nomes como Criolo, Emicida e Arnaldo Antunes, bem como ganhou por duas vezes o prestigiado Prémio Hútuz, que é um dos mais importantes do RAP no Brasil. Em 2006, venceu na categoria melhor música (Dia dos Pais) e em 2009 ganhou na categoria revelação da década.

Renan Inquérito retrata na sua poesia a África como uma fonte inspiradora, sendo ela a mãe de todas as mães.

A mediação do evento ficará por conta do pesquisador Carlos Guerra Júnior, o Mossoró. Ele é o idealizador do encontro, uma vez que estuda o RAP como activismo político no espaço lusófono. Mossoró também é rapper, poeta e jornalista.

A iniciativa é apoiada pelas seguintes entidades: SAMO TV, a Associação dos Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra (APEB Coimbra) e a Secção de Escrita e Leitura da Associação Académica de Coimbra (SESLA).

O debate será transmitido em directo em https://www.facebook.com/samonation/

Partilhe este Artigo