CPLP. O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, considerou hoje que o Senegal “fala português” e tem “uma porta aberta” para assumir “um papel essencial” na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), da qual já é membro observador.

No segundo dia de visita de Estado ao Senegal, em declarações aos jornalistas na ilha de Gorée, em frente a Dacar, Marcelo Rebelo de Sousa disse que “é impressionante” a presença da língua portuguesa neste país, que tem “46 mil jovens a falar português”.

O chefe de Estado referiu que os senegaleses “querem aumentar este número”, e considerou que isso “permite esperar o melhor do papel do Senegal na CPLP no futuro”, e que há “uma porta aberta para um papel essencial do Senegal na CPLP”.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, também “na relação bilateral” entre Portugal e o Senegal existe um “estreitamento das relações” que abre “uma perspectiva totalmente nova”.

O Senegal constitui para Portugal, para além dos países africanos da CPLP, “outro parceiro que fala português, que já está observador na CPLP, e que pode ser tão importante quanto os outros, que são países irmãos de que se fala mais”, acrescentou.

Atento ao que Marcelo diz, Kim Jong-un está a pensar pôr uma séria de norte-coreanos, talvez 46.001, a falar português para vir a entrar na CPLP. Quando o fizer terá com certeza o apoio de outros membros, casos de Angola e da Guiné Equatorial.

Partilhe este Artigo