ANGOLA. Os pilotos da Transportadora Aérea de Angola (TAAG) podem paralisar com os trabalhos na quinta-feira, em protesto por “melhores condições laborais, ajustamento de salários e pagamento de subsídios”, decorrendo “negociações para travar greve”, informou hoje a direcção da companhia.

A informação foi avançada pelo porta-voz da Transportadora Aérea de Angola, Carlos Vicente, afirmando que o Sindicato dos Pilotos das Linhas Aéreas deu entrada da declaração da greve na última quinta-feira, sendo que a ronda negocial teve início na sexta-feira.

“Na declaração de greve eles marcaram para o dia 15 de Junho. Desde o dia 9 que as duas partes começaram as rondas de negociações. Estão a trabalhar desde sexta-feira e vamos aguardar pelos desenvolvimentos dessa negociação para que, pelo menos, cheguem a algum consenso”, disse.

De acordo com Carlos Vicente, a direcção da TAAG e o sindicato continuam “abertos ao diálogo em busca de uma resolução” das preocupações dos pilotos e, apesar das reclamações apresentadas, os trabalhos a nível da transportadora área angolana decorrem “sem constrangimentos”.

“Apesar dessas reclamações, os pilotos estão disponíveis ao trabalho, neste momento não temos qualquer constrangimento em termos operacionais, o nosso plano de voos e horários de trabalho de hoje e dos dias anteriores decorrem sem qualquer anomalia”, explicou.

E acrescentou: “Vamos continuar a aguardar pelas resoluções e esperar pelo bom senso dos pilotos”.

Lusa

Partilhe este Artigo