O regime começa a ficar preocupado. Pelos vistos são muitos, mesmo muitos, os angolanos que não sabem quem é João Lourenço “Malandro”. Também não admira. Depois de 38 anos a ver sempre a mesma cara…

Vai daí, começaram uma enormíssima campanha de divulgação da imagem do candidato do MPLA, levando a sua foto a todos os cantos do país e mobilizando todos os seus sipaios para ajudarem à festa.

Recentemente, numa sanzala do nosso país, uma professora do ensino primário explicava aos alunos a importância de João Lourenço nos ganhos da paz, no desenvolvimento de África e do mundo.

Consta que terá mesmo ximunado alguns dos feitos divinos de José Eduardo dos Santos, atribuindo-os agora a João Lourenço.

Na presença do próprio João Lourenço, a professora pediu que levantassem a mão todos aqueles que gostam do cabeça-de-lista do MPLA. Todos os alunos, por temerem represálias, levantaram a mão, excepto um menino que estava sentado no fundo da sala.

A professora olhou para o menino com surpresa e perguntou-lhe:

– Joãozinho, por que não levantaste a mão?

– Por que não gosto de João Lourenço, respondeu o puto.

A professora perguntou de novo:

– Se não gostas do nosso camarada João Lourenço, então com quem é que simpatizas?

– Com muitos outros, mas sobretudo com o Luaty Beirão, respondeu com orgulho o Joãozinho.

A professora entrou em parafuso. E logo tendo ao seu lado João Lourenço a quem garantira que até mesmo as crianças ainda por nascer já apoiavam o MPLA. Como não podia dar crédito a algo assim, exclamou:

– Joãozinho, diz-me: porque é que gostas desse… desse…. Luaty Beirão?

O menino muito tranquilo respondeu:

– A minha mãe gosta dele, o meu pai também, o meu irmão também, por isso eu também gosto do mano Luaty.

– Bem, replicou a professora – mas isso não é um bom motivo. Tu não tens que gostar desse…. Luty Beirão como os teus pais. Por exemplo, se a tua mãe fosse mentirosa, o teu irmão um ladrão e o teu pai um corrupto, com quem é que simpatizavas?

– Nesse caso, respondeu o Joãozinho, simpatizava de certeza com João Lourenço!

Partilhe este Artigo