ANGOLA. Um incêndio numa área técnica do Hotel Trópico, em Luanda, obrigou hoje à evacuação do edifício, forçando a retirada de trabalhadores e hóspedes, além de viaturas estacionadas na via pública, mas sem que se registassem vítimas, segundo os bombeiros.

Aquele hotel, construído em 1972 no centro de Luanda, é uma das três unidades hoteleiras do grupo português Teixeira Duarte, que em 2014 investiu mais de 20 milhões de euros na sua modernização.

O incêndio, de acordo com fonte do Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros, terá destruído quatro geradores na área técnica, onde ficou contido, apesar da evacuação preventiva de todo o edifício, provocando forte alvoroço no centro de Luanda e obrigando ainda ao apoio da Polícia Nacional.

De acordo com informação oficial de 2014, 80% do capital social do hotel Trópico é detido pela Teixeira Duarte Hotels, que opera em Angola há mais de 35 anos, integrando igualmente em Luanda os hotéis Alvalade e Baía.

Além de ser uma das unidades hoteleiras de referência da cidade de Luanda, o Trópico, de quatro estrelas e com 280 quartos, emprega cerca de 300 trabalhadores.

Lusa

Partilhe este Artigo