ANGOLA. A capital angolana, Luanda, vai contar com um Laboratório Central de Água, um investimento de 13,7 milhões de dólares (12,2 milhões de euros), para avaliação e monitorização da qualidade de água para consumo.

A cerimónia simbólica para o início da construção do edifício teve lugar hoje no município de Talatona, localidade onde será edificada a infra-estrutura que integra dois imóveis, sendo o principal para a área técnica e o segundo para serviços administrativos.

O acto de consignação da empreitada, que estará a cargo da empresa Hagen Angola, foi presenciado pelo secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, a quem coube o lançamento da primeira pedra para a construção do edifício, que deverá estar concluído dentro de um ano.

Na sua intervenção, Luís Filipe da Silva considerou “muito importante” a infra-estrutura, igualmente a criação de condições pelo Governo para o bem-estar da população.

O governante angolano sublinhou que não são apenas suficientes os investimentos em infra-estruturas, para produção e tratamento da água, mas também a monitorização da qualidade da água.

O edifício principal vai albergar laboratórios de química inorgânica, microbiologia, metrologia, investigação científica, entre outros serviços, e o segundo um refeitório, auditório, cafetaria e uma biblioteca.

O futuro laboratório vai permitir maior controlo da água fornecida aos consumidores desde a fonte, a cadeia de tratamento e centros de distribuição.

Lusa

Partilhe este Artigo