O antropólogo angolano António Tomás apresenta amanhã, 6 de Abril, na Universidade de Columbia, a comunicação científica intitulada “In The Skin of the city”, onde aborda o conceito de urbanidade e configurações contemporâneas na arte de António Ole.

Por Nvunda Tonet (*)

A arte de António Ole mergulha em torno das tendências contemporâneas da pintura e das disciplinas artísticas de modo geral. Com uma carreira internacional, António Ole desenvolveu uma obra que vai da escultura à instalação, da pintura e colagem ao desenho, da fotografia ao filme, em diálogo permanente com a cidade, e antes de mais a cidade de Luanda, com a sua arquitectura e os seus habitantes.

Através da produção artística de António Ole, o antropólogo António Tomás retrata o conceito de urbe na Luanda contemporânea e de que forma esta se materializa na África modernista.

Com exposições em várias instituições internacionais, António Ole participou em 2013 na 55.ª Bienal de Veneza, onde voltou a estar presente em 2015, no Pavilhão de Angola, lado a lado com outros jovens artistas angolanos.

Para Patrício Batsîkama, a pintura de António Ole ilustra simbolicamente a “Luanda urbana” e os problemas que esta urbanidade tem desde a imigração sociocultural, as suas dinâmicas socioeconómicas e as transformações sociopolíticas.

Biografia

António Tomás nasceu em Luanda. Doutorou-se em Antropologia pela Universidade de Columbia, Estados Unidos da América. Trabalhou como professor convidado em diversas instituições de ensino na Europa e em África, nomeadamente o Makerere Institute for Social Research no Uganda. Actualmente é o coordenador do Mestrado em Estudos Urbanos na Universidade de Cape Town.

(*) Em Lisboa

Partilhe este Artigo