ANGOLA. O presidente da República, José Eduardo dos Santos, criou recentemente, através de um Despacho Presidencial, uma comissão multi-sectorial para a implementação do projecto de transformação do antigo edifício da Assembleia Nacional em Palácio da Música e do Teatro.

É comum em Angola ver cidadãos a classificarem as sessões parlamentares como um “teatro”, atendendo à maioria asfixiante dos deputados do partido da situação, o MPLA.

A informação foi avançada pela Angop, especificando que o referido Despacho Presidencial foi publicado em Diário da República de 31.08.2017.

A comissão criada será coordenada pelo ministro da Construção e integra os titulares da Cultura, das Finanças, Urbanismo e Habitação, o secretário para os assuntos sociais do Presidente da República, entre outros.

“O diploma justifica a necessidade de se atribuir uma utilidade de natureza social e cultural ao antigo edifício da Assembleia Nacional, com vista ao melhor aproveitamento da sua componente arquitectónica e histórica”, reportou.

A proposta de transformação do referido edifício em Palácio da Música e do Teatro foi um assunto apreciado na 1ª sessão extraordinária do Conselho de Ministros, orientada pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.

Assim sendo, no prazo de 30 dias, contados a partir da data da publicação do Decreto, o coordenador da comissão deve apresentar ao Presidente da República o cronograma de actividades de reforma.

Na sequência destas informações, o portal Club-k revelou que a Fundação Sindika Dokolo, pertencente ao marido de Isabel dos Santos, é apresentada como a instituição a quem as autoridades angolanas tencionam transferir a gestão do antigo edifício da Assembleia Nacional, em Luanda, para desenvolver actividades culturais.

É de recordar que Isabel dos Santos, filha do presidente José Eduardo dos Santos, foi classificada como a primeira mulher bilionária de África pela revista norte-americana Forbes.

O seu marido, Sindika Dokolo, é um cidadão da República Democrática do Congo, apresentado publicamente como coleccionador de arte e empresário, que detém uma das mais importantes colecções de arte contemporânea africana, actualmente com cerca de três mil obras.

A sua fundação é que gere o edifício histórico da cultura angolana, o Palácio de Ferro, em Luanda, que se crê ser da autoria de Gustave Eiffel, o criador da famosa Torre Eiffel localizada na capital francesa, Paris.

Para além de vários outros empreendimentos, Sindika Dokolo é actualmente o Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Cimangola, a empresa estatal reinaugurada a 12.07.2017 no município de Cacuaco, em Luanda, pelo ministro da Defesa Nacional, João Lourenço, fruto de um investimento equivalente a 400 mil milhões kwanzas, perspectivando a produção de dois milhões de toneladas de clínquer por ano, além de outras 2,4 milhões de toneladas de cimento, suprindo assim as necessidades de importação do clínquer e poupar ao país cerca de 54 milhões de dólares.

Pedrowski Teca

Partilhe este Artigo