Quem terá dado a “Ordem Superior” (uma nova entidade do regime) para o Ministro do “Interror” apelar à contenção verbal durante a campanha eleitoral? Será que o Ministro do “Interror” teve essa iniciativa sem obedecer à “Ordem Superior”?

Por Domingos Kambunji

A nossa admiração reside no facto de essa função ser exercida, geralmente, por Bento Kangamba, o Juiz Conselheiro e Porta-Voz do Tribunal “Superenfermo” do Presidente. Todavia, a ordem está dada e agora há que cumprir a exigência do Ministro do “Interror”, Ângelo de Barros Veiga Tavares.

Nós somos muito obedientes e, por isso, para não desobedecermos às ordens do Ângelo resolvemos colocar algumas perguntas, para termos a certeza de que respeitamos totalmente as ordens superiores deste criado do Presidente:

– Poderemos divulgar que, como testemunhas e está mais do que provado, o MPLA iniciou a guerra civil em Angola e nunca esteve interessado em respeitar os acordos assinados em Alvor?

– Poderemos divulgar que o MPLA ganhou a guerra civil e conquistou o direito a ser dono de todos os lucros com as exportações dos recursos naturais porque matou muitíssimo mais?

– Poderemos divulgar que o MPLA matou dezenas de milhar de angolanos nos acontecimentos do 27 de Maio, para defender o Poder “Prapula” Comunista, contra o capitalismo, e agora é um partido do “socialismo democrático”, capitalista?

– Poderemos divulgar que o José Eduardo dos Santos, os seus filhos e generais são os únicos herdeiros e beneficiários directos da repressão e dos fuzilamentos do 27 de Maio e seguintes?

– Poderemos divulgar que antes de o MPLA comunista mudar de ideologia e optar por ser capitalista já os Santos e Generais estavam envolvidos em corrupção e conspiração internacionais para enriquecimento ilícito?

– Poderemos divulgar que o Agostinho Neto era uma marionete e só é herói nacional porque a propaganda, paga com o dinheiro do “pitrol”, o colocou num pedestal construído com sangue, lágrimas e muita injustiça social?

– Poderemos divulgar que o Tribunal Supremo de Angola é “Superenfermo” e o seu tropismo orienta-se no sentido de favorecer apenas o Nepotismo?

– Poderemos divulgar que as “forças de espionagem e segurança” do país são um bando de cangaceiros assassinos responsáveis pelas mortes do Cassule, Camolingue, Ganga, Rufino António, entre muitos outros milhares de angolanos, visando proteger apenas a oligarquia da “Reipublicana” Monarquia?

– Poderemos divulgar que o governo angolano é incompetente e demagogo, como está demonstrado através da existência de 20 milhões de pobres, inflação a mais de 40%, pedidos de empréstimos ao estrangeiro com juros superiores a 20%, etc.?

– Poderemos divulgar que as epidemias ocorrem em Angola porque a negligência e incompetência da Presidência estão mais interessadas na arrogância, repressão e corrupção para favorecerem a ostentação dos membros da governação?

– Poderemos divulgar que o “Reigime” angolano não é uma democracia mas sim uma grande rebaldaria organizada para facilitar a cleptomania?

– Poderemos perguntar onde depositou o Ministro do “Interror” o dinheiro que dizia estar a gastar com a alimentação dos presos, (20 dólares por dia), quando, afinal, se veio a descobrir que eles andam com a barriga vazia e são enormes os sofrimentos porque nem há dinheiro para os medicamentos?

Estas são algumas perguntas que desejamos colocar para evitar problemas de maior e obedecer à “Ordem Superior” do Ministro do “Interror”.

Já agora, aproveitamos esta oportunidade para perguntar (não levem a mal):

Porque é que o Presidente é tão incompetente e nomeou para Ministro do “Interror” um boçal tão irracional?

É por tudo isto que pedimos um esclarecimento, para evitar um acidente mortal, do que é a tal contenção verbal decretada por Sua Excelência o Senhor Ministro do “Interror”.

Estas perguntas visam esclarecer os cidadãos, em todo o território nacional, para terem contenção verbal durante a campanha eleitoral. Sabemos, como é demasiadamente evidente, que a contenção verbal não é para ser respeitada pelos órgão de informação oficial, propriedade do presidente decadente. Também sabemos que se não respeitarmos a contenção verbal durante a campanha eleitoral poderemos chocar, acidentalmente, contra uma das balas disparadas pelas metralhadoras dos cangaceiros do presidente.

Será que o Ministro do “Interror” tem autoridade moral para pedir a tal contenção verbal? Sinceramente, ó Anjo Charlatão, pensamos que Não!

Partilhe este Artigo