ANGOLA. As autoridades angolanas disponibilizaram 400 tendas, que se juntam a outras 175 já cedidas anteriormente, para apoiar os refugiados oriundos da região do Kasai, na República Democrática do Congo (RDCongo), que permanecem na Lunda Norte, leste de Angola.

A informação foi prestada hoje pelo Alto Comissariado das Nações para os Refugiados (ACNUR), referindo que as tendas foram entregues pela ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Vitória da Conceição, numa visita que realizou à província da Lunda Norte, a cerca de 1.200 quilómetros de Luanda.

As tendas vão servir para acelerar o processo de transferência das famílias refugiadas do centro de recepção de Cacanda, para o assentamento de Lóvua, onde estão a ser criadas infra-estruturas para acolher cerca de 30.000 pessoas, 75% das quais mulheres e crianças, de forma condigna.

O processo de transferência dos refugiados da RDCongo, que em Março deste ano procuraram segurança em território angolano devido a conflitos étnicos e políticos no seu país, teve início em Agosto passado e deverá ficar concluído até 31 de Março de 2018, conforme estabelecido pelo governo provincial da Lunda Norte.

Na mesma informação, o ACNUR sublinha que “uma vez mais o empenho e o compromisso do Governo angolano no apoio à protecção dos refugiados faz de Angola um exemplo singular na região da África subsaariana”.

Angola acolhe desde Março deste ano mais de 30.000 refugiados, inicialmente instalados em dois centros provisórios, decorrendo actualmente a sua transferência para o centro de Lóvua, a 90 quilómetros da cidade do Dundo, capital da Lunda Norte.

Lusa

Partilhe este Artigo