ANGOLA. A Presidente do Conselho de Administração da Sonangol disse hoje que apesar da baixa do preço do petróleo, que afecta a empresa e o país, a petrolífera estatal angolana vai continuar a financiar projectos de responsabilidade social.

Isabel dos Santos falava à imprensa no final da inauguração de uma escola do I e II nível do ensino secundário, um investimento de 16 milhões de dólares, iniciado há cerca de dois anos, na antiga Casa dos Rapazes de Luanda, agora com capacidade para receber perto de 2.000 alunos.

Segundo Isabel dos Santos, a Sonangol tem vários projectos de responsabilidade social em curso na província do Moxico e do Zaire, no município do Soyo, que deverão brevemente ser inaugurados.

“O grupo Sonangol continua comprometido com a responsabilidade social, para a nós a educação, a formação, a saúde, são temas muito importantes, temos feito vários investimentos neste sentido, temos continuado a apoiar iniciativas com parcerias, neste caso é com a igreja católica”, frisou.

A PCA da petrolífera do regime sublinhou que a baixa do preço do petróleo no mercado internacional “realmente afecta muito as condições económicas do país e também da empresa”.

“Isto, com certeza e, infelizmente, vai ter algum impacto no que nós podemos fazer, como projectos no futuro de responsabilidade social. Não quer dizer que a gente deixe de os fazer, vamos fazer com mais parcerias, de outras formas, mas efectivamente a crise no preço do petróleo hoje em dia afecta de forma negativa e difícil a nossa empresa e o nosso país”, lamentou.

A cerimónia de inauguração da escola, um edifício com 19 salas de aulas, seis laboratórios para as disciplinas de informática, física, química, electricidade, biologia, música e artes, contou com a presença do secretário de Estado para a Educação, Formação e Ensino Técnico Profissional, Narciso Benedito, do cardeal Alexandre do Nascimento, e do arcebispo de Luanda, Filomeno Vieira Dias.

A nova escola, antiga Casa dos Rapazes, localizada no bairro Palanca, nos arredores do centro de Luanda, tem capacidade para 1.944 alunos, distribuídos em três turnos, e vai garantir um total de 227 novos postos de trabalho.

O arcebispo de Luanda agradeceu à Sonangol pelo patrocínio da obra, augurando que a nova escola constitua “um elemento novo, de valorização e de aumento da auto-estima” dos que vão beneficiar da mesma.

Fonte: Lusa

Partilhe este Artigo