MOÇAMBIQUE. O ministro da Defesa de Moçambique, Atanásio Mtumuke, ameaçou demitir os comandantes militares que não apresentarem planos de produção agrícola para as suas unidades num prazo de 20 dias, sustentando o envolvimento do exército na produção alimentar.

“Esta missão não pode ser defraudada. Queremos ver, nos próximos 20 dias, depositados ao nível do Estado-Maior General planos concretos, metas realísticas de produção e posterior submissão dos mesmos ao Ministério da Defesa Nacional”, afirmou Mtumuke, citado hoje pelo jornal O País.

Falando no encerramento do XVII Conselho Coordenador do Ministério da Defesa, Atanásio Mtumuke declarou que a ordem visa o cumprimento de uma orientação do chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, que, defendeu, na semana passada, a necessidade de as Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM) se envolverem em aCtividades produtivas.

“A inércia, o comodismo, a cultura de mão estendida, definitivamente, não devem transitar para o ano 2017 e nem fazerem parte do vocabulário do sector da defesa”, determinou Mtumuke, repetindo uma mensagem já transmitida por Nyusi de as FADM serem “mais proactivas”.

O comandante que não cumprir as metas, prosseguiu o ministro da Defesa, não deve esperar que venha um despacho de cessação do Ministério da Defesa Nacional ou do Estado-Maior General, deve, por iniciativa própria, pôr à disposição o seu lugar.

Partilhe este Artigo