A crise económica em Angola está a empurrar muitos investidores portugueses para são Tomé e Príncipe, admitem empresários e dirigentes políticos.

“Sinto que há mais procura de investimentos de portugueses a procurar São Tomé, um bocadinho por causa da situação complicada que se passa em Angola”, explica Ricardo Costa, de 29 anos, empresário radicado há muitos anos no país.

No entanto, os que pensam que São Tomé e Príncipe é uma “boa alternativa” a Angola estão “enganados”, avisa o empresário, com negócios no comércio de automóveis e em materiais de construção.

“Um investimento em São Tomé é para uma pessoa que queira viver em São Tomé. O negócio tem de ser completamente controlado pelo próprio” investidor, explica.

Partilhe este Artigo