ANGOLA. Localizada a sensivelmente 5 quilómetros a oeste da vila do Alto-Hama, a missão católica foi reabilitada com fundos da própria arquidiocese do Huambo e de fiéis do Alto-Hama.

De acordo com o padre Dário da Purificação Ndumbu, pároco de Nossa Senhora de Fátima do Alto-Hama e assistente da missão de Salimbondwe, é um grande feito rumo à nova evangelização.

O lançamento da primeira pedra da construção da missão foi em 1968, pelo padre Pedro Luís António que em seis meses construiu a residência e mais tarde a Igreja, cujas dimensões se equiparam com as da missão do Kanhe, hoje santuário de Cristo da Misericórdia. É uma missão que encanta a todos que por lá passam, uma obra erguida por um sacerdote do clero diocesano.

Segundo relatos de fiéis e populares residentes nos arredores e na vila do Alto-Hama os cubanos, depois de retirarem a cobertura e outros haveres, quiseram retirar a cruz no interior da Igreja, mas como se tem dito com as coisas sagradas não se brinca, o soldado cubano caiu e teve morte imediata e no mesmo dia outros terão sofrido acidentes quando transportavam os haveres da missão num carro blindado que embateu na berma da ponte sobre o rio Wama e três sucumbiram imediatamente.

Partilhe este Artigo