O Presidente de Angola, no poder há 37 anos sem nunca ter sido nominalmente eleito, resolveu hoje passar um novo atestado de menoridade intelectual e matumbez aos angolanos. Foi isso mesmo que fez ao manifestar preocupação com o realojamento dos populares no Sambizanga, que visitou de… autocarro (não fossem os populares… morder).

José Eduardo dos Santos visitou hoje aquela zona, onde decorre desde 2011 o projecto de requalificação urbana do Sambizanga.

Segundo o chefe de Estado angolano, há necessidade de cerca de 9.400 casas para o realojamento dessas famílias.

A informação avançada pelo ministro da Construção de Angola, Artur Fortunato, durante o encontro dá conta que do total de casas necessárias apenas 50 por cento têm contratos garantidos para a sua construção.

“Quer dizer que vamos ter que encontrar soluções para o resto”, disse José Eduardo dos Santos.

O Presidente percorreu de autocarro várias ruas que integram o projecto, a zona do antigo mercado Roque Santeiro e o túnel da Boavista.

Depois de ter percorrido (de autocarro, como convém a um presidente que se diz do Povo) as ruas “Kima Kienda” e “Lueji Anconda”, as zonas do campo Mário Santiago e do ex-mercado Roque Santeiro e o túnel da Boavista, José Eduardo dos Santos considerou ser necessária uma maior articulação institucional entre os interventores no projecto.

Eduardo dos Santos declarou que na Boavista e na zona do antigo mercado Roque Santeiro foram desenhados grandes projectos de desenvolvimento urbano e que a construção de infra-estruturas vai permitir o loteamento de espaços habitacionais, comerciais e outros, acrescentando que é (quem diria?) necessário encontrar soluções para o realojamento das famílias que habitam actualmente nas zonas de implementação de projectos, em termos de localização de espaços, financeiro e de parcerias.

O ministro da Construção, Artur Carlos Andrade Fortunato, disse tratar-se de projectos integrados de âmbito urbanístico, da mobilidade viária e habitacional, visando valorizar a região e a melhoria da qualidade de vida dos munícipes.

Artur Carlos Andrade Fortunato referiu que o projecto vai ainda contribuir para a melhoria dos acessos ao novo aeroporto internacional de Luanda, com intervenções na encosta da Boavista e no melhoramento das vias.

Na reunião (longe do Povo) o Presidente da República interagiu com os vários ministros, consultores e construtores para se inteirar dos constrangimentos e em conjunto ver formas de os superar.

O ministro da Finanças, Archer Mangueira, assegurou existirem diligências para a criação de capacidade financeira para a implementação exitosa do projecto de requalificação do Sambizanga, incluindo para o realojamento e a construção de projectos habitacionais.

A ministra do Urbanismo e Habitação, Branca Espírito Santo, falou dos projectos para a implementação de programas de realojamento e informou que 468 apartamentos para realojamento estão já construídos e se aguarda pela instalação de equipamento para o fornecimento de água.

Sambizanga é um dos distritos do município de Luanda e é constituído pelas comunas do Sambizanga e Bairro Operário. Tem 14,5 quilómetros quadrados e cerca de 244 mil habitantes.

Limita a Oeste com o Oceano Atlântico, a Norte distrito de Ngola Kiluanje e com o município de Cacuaco, a Leste o do Cazenga e a Sul com os distritos urbanos da Ingombota e Rangel.

Partilhe este Artigo