PORTUGAL. O Partido Comunista Português (PCP) alertou para “as situações dramáticas” de “muitos trabalhadores” portugueses que têm os salários retidos em Angola e questionou o ministro dos Negócios Estrangeiros.

O PCP, partido irmão do MPLA, alertou esta terça-feira para “as situações dramáticas” de “muitos trabalhadores” portugueses que têm os salários retidos em Angola e questionou o ministro dos Negócios Estrangeiros sobre que acompanhamento está a ser feito pela diplomacia.

As deputadas do PCP Carla Cruz e Paula Santos voltaram esta terça-feira a questionar o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, através de um requerimento entregue na Assembleia da República sobre a situação de cidadãos portugueses em Angola.

O PCP alerta para “as situações dramáticas” de “muitos trabalhadores que têm salários retidos na República de Angola e das consequentes dificuldades com que se confrontam os agregados familiares privados desses montantes”.

As deputadas pedem ao ministro que esclareça “que acompanhamento está a ser feito pela missão diplomática portuguesa em Angola da situação dos portugueses que não conseguem receber os salários vencidos”.

Bem que o PCP poderia pedir ajuda ao seu partido irmão, o MPLA, que deve aos comunistas portugueses a chegada ao poder em Angola, bem como ao “querido líder” José Eduardo dos Santos para dar uma ajuda na resolução do problema.

Partilhe este Artigo