VATICANO. O papa Francisco e o Presidente da República Democrática do Congo (RDCongo), Joseph Kabila, concordaram hoje na necessidade urgente de “cooperação nacional e internacional” para restabelecer a convivência no país.

O líder da igreja Católica recebeu hoje o Presidente congolês numa reunião de 20 minutos, segundo um comunicado no Vaticano, em que falaram da persistência da “violência que afecta a população da zona oriental do país” e a “urgência de uma cooperação a nível nacional e internacional para proporcionara a assistência necessária e restabelecer a convivência civil”.

Além das boas relações entre o país e a Santa Sé, o encontro centrou-se nos “recentes confrontos na capital”, Kinshasa.

Durante o encontro, foi reiterada “a importância da colaboração entre os actores políticos e os representantes da sociedade civil e as comunidades religiosas, em prol do bem comum, mediante um diálogo respeitoso e inclusivo para a estabilidade e a paz no país”.

Neste país africano, que ainda tenta recuperar de uma sangrenta guerra civil, verificaram-se novos confrontos, que causaram dezenas de mortos, depois de Kabila ter protelado a data das próximas eleições.

O último mandato de Joseph Kabila, no poder desde 2001, terminaria a 19 de Dezembro, mas o Governo anunciou que, neste momento, não se realizarão novas eleições devido à falta de fundos e perante a impossibilidade de actualizar os censos antes dessa data.

Partilhe este Artigo