ANGOLA. As autoridades confirmam que foram encontradas mortas em Malanje palancas negras gigantes, espécie que só existe no país e que está em risco de extinção, mas rejeitaram que tenha sido por acção de caçadores furtivos.

A posição foi assumida hoje, em comunicado do Instituto Nacional de Biodiversidade e Áreas de Conservação (INBAC), reagindo às recentes notícias da imprensa local dando conta de que oito palancas negras gigantes tinham sido abatidas por caçadores no Parque Nacional de Cangandala e na Reserva Integral do Luando.

De acordo com o mesmo comunicado, essa informação, que foi posteriormente divulgada por vários órgãos, “não condiz com a verdade”, com o INBAC a afirmar que “as cabeças de palanca encontradas mortas”, num “total de cinco”, resultaram “de diversas causas, com realce para a morte por velhice, tendo sido decompostas ao longo do tempo”.

Angola está a fazer o levantamento do número de palancas negras gigantes, mas o cenário é tido como negativo, com pouco menos de duas centenas de exemplares, sendo o único país onde é possível encontrar este antílope, alvo de caçadores furtivos.

Partilhe este Artigo