“No sábado dia 30/07/2016, no Zango 3 apareceram 5 carros da casa Militar, cheios de homens armados e acompanhado com dois tractores.

Os militares cercaram a área e os tractores começaram a destruir todas casas. Eu cheguei no local as 6 da manhã e encontrei mas de 100 casas destruídas e pânico na área, porque os militares prendiam toda a gente que tentava filmar.

Dois jornalistas da Rádio Ecclesia foram detidos por mas de 12 horas, a TV Zimbo também apareceu com a equipa de reportagem e não conseguiram fazer nada.

O general Wala chegou e começou a girar na área, não conseguiu aproximar-se do povo e explicar o porquê da demolição das casas que o povo lutou tanto para construir nesta fase de crise.

Se alguém tentava aproximar-se eles faziam tiros para ar e o lado dos pés do povo, tudo para intimidar o povo. Mais de 200 casas foram demolidas sem nenhuma explicação. Muitas das casas pertence às mamãs da OMA, velhos, jovens, senhoras e senhores que neste momento estão desempregados e com dinheiro da indemnização lutaram para ter a casa própria e sair da renda.

O que o povo não consegui entender foi o porquê que o general Wala não permitiu nenhum tipo de reportagem, se o que ele mandou fazer era legal. O povo contacto a administração de Viana e eles não sabiam de nada, nem a polícia fiscal estavam presentes.

Dois agentes da Polícia DNIC apareceram no local e foram colocados com armas e desarmados pelos militares. Os jovens que foram espancados por filmar com os seus telefones, no final, tiveram que pagar 15000kz para receber o telefone de volta.

Nesta fase com esta crise, invés do governo ajudar o povo, mas querem tirar do povo e desta vez o governo foi longe de mais.”

Nota: Texto de um leitor devidamente identificado

Partilhe este Artigo