BRASIL. São cada vez mais frequentes aos rumores de que o “estado-maior” da operação Lava Jato ultima os preparativos para prender o ex-presidente Lula da Silva.

Apontam, como indícios, o retorno à prisão de seu amigo José Carlos Bumlai, a intimação de sua mulher e de seu primogénito para deporem acerca do sítio de Atibaia e do tríplex do Guarujá, a consolidação da delação de Delcídio do Amaral e a aprovação da delação-bomba de Marcelo Odebrecht.

Não há consenso em torno da data em que isso poderá acontecer, embora esteja tudo mais ou menos encaminhado do ponto de vista jurídico.

Dizem, alguns, que será depois da Olimpíada, quando a imprensa estrangeira não estará mais no país para repercutir o escândalo. Para outros, será ainda mais adiante, depois da aprovação do impeachment, quando Temer receber, finalmente, a faixa presidencial.

Partilhe este Artigo