MOÇAMBIQUE. O Governo moçambicano (Frelimo), o principal partido de oposição (Renamo), e a mediação internacional suspenderam hoje as negociações de paz até 10 de Outubro, para analisarem em separado os pontos em agenda, disse à imprensa fonte do processo negocial.

“Esta pausa vai servir para a análise dos assuntos que já estão na mesa “, afirmou, à imprensa, o coordenador da equipa de mediadores internacionais, o italiano Mario Raffaelli, falando no fim da sessão negocial.

De acordo com Raffaeli, o Governo e a Renamo vão reflectir durante o período de suspensão em torno da exigência do principal partido de oposição de governar nas seis províncias onde reivindica vitória nas eleições gerais de 2014 e a cessação dos confrontos militares entre as Forças de Defesa e Segurança e o braço armado do principal partido de oposição.

Além do estudo dos referidos pontos de agenda, acrescentou Mario Raffaelli, as partes terão espaço para a preparação de documentos sobre os pontos de agenda que estão a ser debatidos.

“É uma pausa oportuna e que coincide com uma data importante [4 de Outubro, dia da assinatura do Acordo Geral de Paz de 1992]”, afirmou.

O coordenador dos mediadores adiantou que a subcomissão criada para a preparação de um pacote legislativo sobre a descentralização continuará os seu trabalhos.

Partilhe este Artigo