As pessoas não fazem a mínima ideia do enorme sacrifício que é para Tchizé acordar às 5:30 para a sessão matinal de ginástica, afim de se manter em forma, para ser admirada pelo “jet set da retrete”.

Por Domingos Kambunji

As vítimas da fome, subnutrição, mortalidade infantil… não passam por esse enorme sacrifício de terem de exercitar os músculos às 5:30 da manhã.

As zungueiras de Luanda gozam do privilégio de poderem acordar às 5:30 da manhã para calcorrearem as ruas da capital, tentando ganhar algum kumbu. Elas exercitam os músculos sempre que têm necessidade correr, fugindo da polícia cangaceira do regime, com o objectivo de não serem roubadas por esses kapangas. Este exercício físico não é minimamente comparável com o enorme consumo de energia corporal que a Tchizé despende nas aulas matinais de ginástica, às 5:30 da madrugada.

As pessoas também não sabem do grande esforço que é usar vestidos extravagantes, só para eventos de mulheres do MPLA. Essas indumentárias não podem ser usadas em eventos mistos porque os homens do MPLA são muito atiradiços, assim como que antropófagos, e as filhas do Presidente devem-se prevenir e serem protegidas desse comportamento indecente.

Toda este “sofrimento” faz-nos recordar a anedota de um pai que pergunta à filha:

Pai: Filha, porque pintas a cara e usas essas roupas extravagantes?

Filha: Para ficar mais bonita, meu pai!

Pai: Filha, então porque é que não ficas mais bonita?

São tantas as mulheres muito bonitas que fazem parte do nosso universo das boas memórias, que se envolvem/envolveram em actividades altruístas holísticas. A grande maioria delas viveram/vivem numa situação de quase anonimato.

A recente campanha eleitoral norte-americana mostrou-nos uma candidata que iniciou actividades de promoção de valores numa luta contra a discriminação social e de género. As actividades filantrópicas da Oprah Winfrey deveriam servir de exemplo para muitas mulheres das oligarquias cleptómanas africanas, com o objectivo de esbaterem as desigualdades sociais e a valorizarem a dignidade da mulher. A eloquência e intervenção de Michelle Obama deveria inspirar as deputadas e membros da OMA e do Comité Central a desistirem de actividades de futilidades.

Indira Ghandi, Angela Merkl, Rosa Parks, Simone de Beauvoir, Marie Curie, Santa Teresa de Ávila, Millicent Fawcett, Eva Peron, Margareth Thatcher, Wangari Maathai, Shirin Ebadi, Benahzin Bhutto, Malala Yousafzai… É enorme a lista de mulheres de elevado valor que lutam e lutaram pelo bem público, que não apareceram na televisão a lamentar o “enorme sacrifício de acordarem às 5:30 da manhã para a sessão matinal de ginástica”…

Tchizé, desiste, essa ginástica maldita não modifica a apresentação, não te consegue transformar em bonita.

A nossa guia espiritual foi e é a Madre Teresa de Calcutá. Juro que ela não veneraria a Cleptocracia da Oligarquia do MPLA, que tanto beneficia a filha do Rei Zé, a Tchizé!

Partilhe este Artigo