ANGOLA. “O serviço de reconhecimento da FLEC/­FAC da zona Mayombe Norte informa que a governadora de Cabinda, Aldina da Lomba, que já perdeu o controle e a ética na gestão do território de Cabinda decidiu de lançar uma falsa operação de comunicação com alguns jornalistas e propagandistas do Governo”, diz a FLEC em comunicado assinado pelo Tenente-Coronel Mavinga Bonifácio.

Segundo a FLEC, essa acção visou a inauguração de uma série de “casas sociais, algumas inacabadas, sem electricidade nem água corrente”.

Acrescenta a FLEC que “o objectivo desta falsa operação de comunicação é desviar a atenção da comunidade nacional e internacional sobre o apelo da FLEC junto da imprensa para que os jornalistas visitem as áreas profundas do território para verem os problemas reais que o povo de Cabinda está sofrer sob a opressão do governo angolano”.

“Para remediar o seu fiasco, a governador já mobilizou a sua equipa, que está escolher o pessoal que será entrevistado, instruindo-o sobre as palavras que deveriam responder diante das câmaras e microfones de propaganda da TPA e RNA”, salienta a FLEC.

A FLEC-FAC “denuncia e condena a irresponsabilidade política de Luanda, que esconde e nega a existência da guerra em Cabinda, onde a desinformação e mentiras se tornaram uma tradição do MPLA”e apela ao “Embaixador de Portugal, João Caetano da Silva, que estará em visita ao território, para observar a sua estrita neutralidade diplomática e não participar do show de mentiras das autoridades irresponsáveis do MPLA em Cabinda”.

Partilhe este Artigo